Ação Cultural Externa em 2015 organiza-se em torno de 7 programas e envolve 66 países

Publicado em terça, 06 janeiro 2015 11:42

Arte e Cidades, Casa dos Estudantes do Império, Design e Indústrias Criativas, Primeira Guerra Mundial e as Artes, Ciclos Comemorativos, "Portugal te Marca" - América Latina e Rede de Bibliotecas Camões são os sete programas, envolvendo 66 países, que formam o plano de ação cultural externa do Camões, I.P. em 2015.

A programação foi apresentada a 5 de janeiro em Lisboa pela presidente, Ana Paula Laborinho, durante o Seminário “Portugal no Mundo”, realizado no Palacete Seixas, na presença dos secretários de Estado das Comunidades, José Cesário, da Cultura, Jorge Barreto Xavier, e dos embaixadores de Portugal em diversos países.

No âmbito do programa Arte e Cidades, que decorrerá em Nova Iorque, Varsóvia, Luanda, S. Paulo e Sydney, haverá ciclos de cinema, como o NY Portuguese Short Film Festival, espetáculos de artes performativas e atividades relacionadas com literatura.

Em parceria com a UCCLA -- União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa, o Camões, I.P. organizará este ano uma exposição sobre a Casa dos Estudantes do Império (1944-1965) e editará duas Antologias de Poesia; numa parceria com a Cátedra Eduardo Lourenço, da Universidade de Bolonha, propõe um ciclo de cinema subordinado ao tema "Pensar o Império", uma mostra sobre Arquitetura Moderna em África e também concertos, na rubrica Sons de África.

Quanto ao terceiro programa, destinado à promoção do design português e das novas tecnologias para a cultura, o destaque vai para a aposta na divulgação da ação cultura externa do Camões através das redes sociais, com a apresentação de uma nova aplicação, a EUNIC App, e também com o lançamento da Revista Camões n.º 23 dedicada ao design português.

Do quarto programa, a Primeira Guerra Mundial e as Artes, constará uma exposição resultante de uma parceria com a Casa Fernando Pessoa e comissariada por Antonio Cardiello, Jerónimo Pizarro e Sílvia L. Costa, intitulada "Nós os de Orpheu" e composta por um núcleo de 22 painéis e por um audiolivro.

"Almada por contar" será o nome de outra mostra do mesmo programa, também comissariada por Sílvia L. Costa, bem como por Sara Afonso Ferreira e Simão Palmeirim, constituída por um núcleo de 21 cartazes, que poderão ser impressos e expostos em diferentes pontos do mundo.

Igualmente no âmbito deste programa, estará patente uma exposição sobre Portugal e a I Guerra, comissariada pelo académico Miguel Jerónimo e composta por espólios fotográficos de arquivos nacionais (cerca de 80 fotografias), cartazes, reproduções de fotografias originais e bibliografia alusiva ao tema, estando ainda prevista a realização de um ciclo de cinema.

Quanto a Ciclos Comemorativos, assinala-se, a 05 de maio, o Dia Internacional da Língua Portuguesa e da Cultura da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa), que será celebrado com um programa multidisciplinar composto por uma exposição sobre "O Potencial Económico da Língua Portuguesa", cinema -- o FESTIN (Festival Itinerante de Língua Portuguesa) e diversas atividades relacionadas com o livro e a leitura, para as quais o Camões aguarda ainda propostas de entidades que queiram participar.

Outra efeméride que este ano se comemora são os 500 Anos do Encontro entre Timorenses e Portugueses, que será festejada com feiras do livro em diversos distritos, reedição da obra do poeta Ruy Cinatti "Arquitetura Timorense", produção de documentários sobre as "Memórias de Timor-Leste", pela Fundação Max Stahl.

O último ciclo comemorativo deste programa assinalará os 500 Anos das Relações Diplomáticas Portugal-Etiópia, com uma mostra intitulada "Etiópia Portugal, 1954-2014", um ciclo de palestras sobre a histórica relação entre os dois países e um seminário internacional subordinado ao tema "Etiópia e as Culturas do Índico".

Em sexto lugar, surge o programa "Portugal te marca", uma parceria do Camões, IP com o IPDAL (Instituto para a Promoção e o Desenvolvimento da América Latina) que promoverá a música, a literatura e o cinema portugueses em diversos países latino-americanos e inaugurará igualmente a exposição "Portugal te marca", com fotografias de Luísa Ferreira.

Sobre o sétimo programa para 2015, a Rede de Bibliotecas Camões, a presidente do instituto explicou que "a implementação do catálogo bibliográfico integrado Biblio.NET Camões já foi iniciada" mas que espera "que fique concluída este ano".

Com Agência Lusa

 

 

 

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.