Angola: Centro Cultural Português de Luanda apresenta “Há Teatro no Camões”

Publicado em terça, 27 janeiro 2015 17:51

A iniciativa “Há Teatro no Camões”, que conta com a participação de vários profissionais do teatro angolano, vai decorrer no Centro Cultural Português/Camões, I.P. de Luanda, de 28 a 30 de janeiro de 2015, no Auditório Pepetela.

Durante três dias vão intervir no evento diversos criadores teatrais, incluindo grupos de teatro, atores, encenadores, dramaturgos e figuras ligadas ao mundo teatral angolano. As atividades previstas incluem mesas redondas, debates/conversas e momentos teatrais.

Para além da reflexão em torno de estratégias para a sustentabilidade do teatro e modelos de organização e gestão teatral, “Há Teatro no Camões” é também pretexto para a apresentação de uma mostra de Teatro, com peças de pequeno formato apresentadas por seis grupos de Luanda.

“Há Teatro no Camões”abre no dia 28 de janeiro, às 17h00, com uma mesa redonda que conta com a participação do Grupo Elinga Teatro, Teatro Oásis e Teatro Horizonte Njinga Mbande, que farão uma abordagem das respetivas experiências no domínio da organização teatral. Às 18h30, o Grupo Elinga Teatro apresenta a peça “As Bondosas”, do dramaturgo brasileiro Ueliton Rocon, com direção artística de José Mena Abrantes.

No dia 29, às 17h00, José Mena Abrantes abordará o tema “Experiências da organização teatral no espaço Lusófono”. O Grupo Henrique Artes apresentará, às 18h30, a peça “A Órfã do Rei”, escrita por José Mena Abrantes e com direção de Flávio Ferrão.

No último dia da iniciativa, 30 de janeiro, às 17h00, Nelson Acevedo abordará as “Tendências Alternativas no domínio da Organização Teatral” e o Grupo Enigma Teatro apresenta, às 18h30, a peça “Sujeito e Azarado”, escrita e dirigida por António Frampenio. Às 19h00, o Grupo Protevida apresenta a peça “Amor à Primeira Voz”, escrita e dirigida por Osvaldo Moreira.

Programa do evento

 

 

 

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.