Morreu Manoel de Oliveira

Publicado em quinta, 02 abril 2015 13:55

Manoel de Oliveira, decano dos cineastas mundiais morreu, em sua casa, no Porto, na manhã do dia 2 de abril de 2015, aos 106 anos. O realizador, com um currículo de mais de 40 filmes, era ele próprio um testemunho da História do último século. Quando se estreou no cinema, em Douro-Fauna Fluvial, os filmes eram mudos e a preto e branco. 

Ainda tinha vários projetos para concretizar, como um filme sobre as mulheres e as vindimas e a adaptação de “A Ronda da Noite”, de Agustina Bessa-Luís. Outro desafio que fica por concretizar é o da adaptação do conto de Machado de Assis “A Igreja do Diabo”, que pretendia rodar com os brasileiros Lima Duarte e Fernanda Montenegro.

Do palmarés de Manoel de Oliveira fazem parte filmes emblemáticos como A Divina Comédia, Vale Abraão, Aniki-Bobó, Non ou A Vã Glória de Mandar, Viagem ao Princípio do Mundo, Le Soulier de Satin ou Canibais, entre outros. O Velho do Restelo é o último filme do cineasta, uma visão do próprio Manoel de Oliveira sobre os tempos que correm.

Manoel de Oliveira, que também era um apaixonado pelo desporto automóvel, recebeu em 2013, em Serralves, a Legião de Honra de França. 

 


Camões - Revista de Letras e Culturas Lusófonas

Números 12-13
Janeiro-Junho 2001


Manoel de Oliveira

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.