Cuba: Primeiro Festival de Cinema Europeu exibe filmes portugueses

Publicado em quinta, 02 junho 2016 08:19

Realiza-se em junho de 2016, e pela primeira vez em Cuba, um Festival de Cinema Europeu, que resulta da colaboração de vários países da União Europeia com o Instituto Cubano de Arte e Indústria Cinematográfica (ICAIC). Portugal estará representado com o documentário «José & Pilar», de Miguel Gonçalves Mendes (2010), candidato a melhor filme estrangeiro nos Óscares 2011, e com a obra de Manoel de Oliveira, «O Estranho Caso de Angélica».

O início do Festival será marcado por dois eventos: um concerto de música clássica a cargo do Lyceo Mozartiano e da orquestra do Instituto Superior de Artes, no Oratório San Felipe Néri em Havana, no dia 11, às 16h30 e a cerimónia inaugural, às 20h00, no cinema «La Rampa», com a projeção do filme italiano «O Jovem Fabuloso», dirigido por Mario Martone (2014), globo de ouro para melhor filme estrangeiro em 2015.

Trata-se de um esforço conjunto que resultou na produção de um programa diversificado, que contempla documentários e longas-metragens da Alemanha, da Bélgica, da Espanha, da Hungria, da Itália, dos Países Baixos, do Reino Unido, da República Checa, da Roménia e da Suécia.

O primeiro filme português será exibido na capital cubana dia 13 de junho, às 15h00, no Palácio do Segundo Cabo, edifício reconstruído com fundos da União Europeia. Retrata a relação e o dia-a-dia de José Saramago, prémio nobel de literatura em 1998, e sua mulher, Pilar del Río, com um olhar projetado na casa de Lanzarote, na ilha, em Lisboa, e ao longo das diversas viagens de trabalho pelo mundo.

O filme de Manoel Oliveira, falecido em 2016, com 106 anos, poderá ser visto na sala de cinema «La Rampa», no dia 16, às 17h00 horas. Situa-se na década de 50 e conta a história de Isaac, um jovem judeu que foge do massacre da segunda guerra mundial e que acaba por ser o escolhido para fotografar Angélica, recentemente falecida. Apropriando-se do corpo da jovem pela objetiva da máquina fotográfica, que assim parece insuflar-se de alma só para ele, Isaac acaba por se apaixonar, vivendo atormentado dia e noite pela imagem da bela mulher, até cair finalmente de deslumbramento e cansaço. Suave e divertido, Manoel de Oliveira entrega-nos uma reflexão sobre a vida e a morte, impregnada de poesia.

A cerimónia de encerramento terá lugar no dia 18 de junho, no Palácio do Segundo Cabo, com a exibição da longa-metragem cubana «Vuelos Prohibidos», drama de 2015 realizado por Rigoberto López.

Página de Facebook da Embaixada de Portugal em Havana: https://www.facebook.com/#!/EmbHavana/?fref=ts

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.