Cuba: Concerto «De Purcell a Rousaz» com o contratenor português Manuel Brás da Costa, em Havana

Publicado em sexta, 23 setembro 2016 11:20

O contratenor Manuel Brás da Costa representará Portugal no Festival «Contratenores del Mundo», a decorrer na capital de Cuba, entre os dias 30 de setembro e 08 de outubro de 2016, num evento com características únicas no mundo dado estar inteiramente dedicado a contratenores. Esta iniciativa tem o apoio da Embaixada de Portugal em Havana e do Camões " Instituto da Cooperação e da Língua.

O programa contempla vários concertos a decorrer em diversas salas emblemáticas de Havana, protagonizados por artistas do Brasil, do Canadá, Cuba, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, Polónia, Portugal e Rússia. Para além dos concertos, está previsto um ciclo de vídeos intitulado «Música para os olhos»; classes magistrais, uma das quais dirigidas pelo contratenor português; exposições, sendo de realçar «A Espiral Eterna», que conta com a colaboração, entre outros artistas cubanos, de Pedro de Oraá, prémio nacional de artes plásticas 2015.

O concerto de Manuel Brás da Costa, que também será júri convidado no festival, terá lugar no dia 04 de outubro, às 19h00, no Teatro do Museu Nacional de Belas Artes, sendo acompanhado ao piano pelo jovem e premiado intérprete, compositor e pedagogo Gabriel Chorens Benitez, de Cuba. Serão representadas peças de A. Moreira, F. de Lacerda, C. de Vasconcelos, G.F.Händel, S. Azevedo, H. Purcell, J.C. Rousaz e R. Hahn.

Manuel Brás da Costa apresenta-se como solista desde 1992, tendo efetuado uma série de concertos em Portugal, Inglaterra, Alemanha, França, Bélgica, África, India e Macau, sob direção dos maestros Jorge Matta, João Paulo Santos, Leonardo de Barros, Cesário Costa, César Viana, Manuel Morais, João Paulo Janeiro; Ricardo Cangi, Kethil Haugsand, Paul Spicer, Ivan Moody, Joana Carneiro, Henrique Piloto, Nicholas Kok, Nickolay Lalov, entre outros.

Foi premiado em várias ocasiões, participou em diversos festivais de música nacionais e internacionais com prestigiados grupos de Música Antiga, nomeadamente, Sinfonia B, Royal College of Music Chamber Choir, Birundum e Segréis de Lisboa e desempenhou ao longo da sua carreira vários papéis que se notabilizaram nas seguintes óperas: Arsindo em «Il Trionfo d"Amore» de Francisco António de Almeida; «O Inverno de 45» de Michel Deutsch; Verão na peça de teatro «O Triunfo de Inverno» de Gil Vicente; Anjo da História em «Os Dias Levantados» de António Pinho Vargas; Benjamim em «Nefertiti» de José Júlio Lopes; e Castratto na peça de teatro «A Última Batalha» de Fernando Augusto.

O espetáculo «Amar a Terra», onde Manuel Brás da Costa era Cantor Solista, foi escolhido pela Unesco para representar as comemorações mundiais do planeta Terra em Novembro de 2011/2012.

 

 

 


 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.