Angola: Lançamento da obra "Grande Encontro" de Maria Celestina Fernandes

Publicado em sexta, 30 setembro 2016 18:57

Será lançada no dia 4 de outubro, às 18h00, no Camões " Centro Cultural Português em Luanda, a obra infantil "O Grande Encontro" da autoria de Maria Celestina Fernandes, com ilustrações de Ana Valente. Este evento resulta de uma parceria entre o Centro Cultural Português e a Plural Editores.

A obra conta a história de dois leõezinhos, o Tatão e o Tião, filhos do Simão, que corriam, de forma livre e ágil, pelas florestas do vasto território de Angola. Do pai, herdaram o arrojo e espírito de aventura. Com mãe "aprenderam a conhecer outras espécies de animais, as árvores, as flores e os frutos silvestres"aprenderam a observar o céu e adoravam o pôr-do-sol" a satisfação era enorme quando a luz prateada da lua cheia inundava a floresta, dispensando as lamparinas dos pirilampos".

A história desenvolve-se em torno das peripécias do crescimento e aprendizagem de Tatão e Tião, no interior de Angola. A aventura das primeiras caçadas, que acabaram no banquete de gazela, feita petisco para saciar a fome da família de leões. A intriga lançada pela raposa entre as comadres pacaças, que ficaram de costas viradas rompendo a união que era suporte da sua força, acabando por ser capturadas. A reprovação feita por outros animais da floresta, do conluio da raposa e dos leões, que tinha conseguido desunir o grupo de pacaças. O arrependimento da raposa que desapareceu, porque ninguém a queria por perto.

O flagelo da guerra também atingiu os animais que foram obrigados a fugir dos seus locais de origem e passaram também a ser "deslocados de guerra". Nesse tempo, diz a autora "havia muita tristeza nos corações, apenas a solidariedade no seio dos fugitivos reconfortava. Novas amizades e novas famílias se foram formando".

Maria Celestina Fernandes reside em Luanda. Tem várias obras publicadas em prosa e poesia, com destaque para a literatura infantil e juvenil. Foi premiada dentro e fora do país. Recebeu o Diploma de Mérito do Ministério da Cultura, tem nomeações para o prémio sueco Astrid Lindgren e recebeu uma distinção da Fundação Nacional do Livro para a Infância e Juventude do Brasil pelo livro "A árvore dos gingongos", ali reeditado. Esta obra faz parte dos clássicos da literatura infantil angolana. É membro da União dos Escritores Angolanos.

 

 

 

 


 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.