Arsénio da Silva Cruz — a nossa Homenagem

Publicado em quarta, 23 novembro 2016 12:27

Instituto Superior de Ciências de Educação do Huambo

Arsénio da Silva Cruz, nosso leitor em Angola desde 1998, partiu no dia 17 de novembro.

Exerceu funções, primeiro no Lubango, no Instituto Superior de Ciências de Educação (ISCED), depois no Huambo, também no ISCED daquela Província. Na sua primeira missão, prometeu que faria nascer a primeira Licenciatura em Português no Lubango. Cumpriu e fez mais: apoiou a criação de Mestrados, quer na área da Literatura quer na da Linguística. Depois de se entregar aos estudantes do Lubango, rumou até ao Huambo e novamente prometeu que só deixaria aquele lugar quando pudesse orgulhar-se dos seus primeiros licenciados em Português. E cumpriu: os primeiros sete finalistas defenderam as suas teses de licenciatura a 21 de julho deste ano. Estava a preparar os melhores para integrarem o corpo docente do ISCED no Huambo.

Mas já tinha outro sonho: o primeiro Mestrado de Português no Huambo e uma Casa em Portugal para os bolseiros dos países africanos de língua portuguesa.

Lutador, persistente, humanista — quantos e quantos bolseiros, chegados a Portugal, tinham uma casa, uma família à sua espera, porque o Arsénio tudo preparara antes para, logo de início, esses bolseiros se sentirem em casa. Arsénio da Silva Cruz é o exemplo de uma entrega total à missão que abraçou: fez do Camões, I.P. a sua Casa, fez de Angola o seu País de adoção.

Obrigado, Arsénio.

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.