Juramento de António Guterres como Secretário-Geral da ONU

Publicado em segunda, 12 dezembro 2016 17:49

Decorreu no dia 12 dezembro de 2016, às 16h32, hora de Portugal Continental, em Nova Iorque, a cerimónia de juramento de António Guterres como Secretário-Geral das Nações Unidas. O antigo Primeiro-Ministro de Portugal inicia o mandato de cinco anos a 1 de janeiro de 2017. Portugal esteve representado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e pelo Primeiro-Ministro, António Costa.

Depois do juramento sobre a Carta das Nações Unidas, perante a Assembleia-Geral, António Guterres proferiu uma intervenção em que defendeu que “a ONU deve estar preparada para mudar”, referindo-se à "incapacidade" das Nações Unidas para prevenir crises. "Devemos duplicar os esforços para resolver as crises", acentuou.

Falando nos capacetes-azuis, António Guterres disse que por vezes são chamados a manter a paz que não existe. E pediu uma "reforma global da estratégia das Nações Unidas" ao nível da manutenção de paz. "A ONU nasceu da guerra, temos que estar aqui para a paz", sublinhou o novo Secretário -Geral.

As três áreas prioritárias para António Guterres são paz, desenvolvimento e organização interna. Pediu mais eficácia e menos burocracia, dizendo que não pode demorar nove meses a poder destacar alguém para o terreno. Defendeu que "Não basta fazer melhor, temos que comunicar melhor o que fazemos, de forma a que todos compreendam". E prometeu alcançar a paridade de género nas nomeações para os altos cargos da ONU durante o seu mandato.

A intervenção de António Guterres, que durou 21 minutos, foi proferida em inglês, francês e espanhol e marcada por fortes aplausos.

Consulte aqui o vídeo do juramento de António Guterres no site da RTP

Com Lusa, DN, RTP e TVI

Fotos: TVI

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.