Morreu o Cineasta Alberto Seixas Santos

Publicado em segunda, 12 dezembro 2016 07:00

O Realizador de obras fundamentais do cinema português como "Brandos Costumes"( 1975), "Gestos e Fragmentos" (1982) e a curta-metragem "A Rapariga da Mão Morta", Alberto Seixas Santos, morreu no dia 10 de dezembro de 2016, em Lisboa.

 

 

A Sociedade Portuguesa de Autores, SPA, lamenta a perda daquele que era considerado o mais importante teórico da cinematografia portuguesa, tendo-se destacado também como professor da Escola Superior de Teatro e Cinema.

Seixas Santos frequentou o curso de Histórico-Filosóficas na Faculdade de Letras de Lisboa, tendo iniciado em 1958 a sua colaboração regular em publicações que davam destaque ao cinema e aos seus criadores. O realizador estudou depois cinema em Paris e em Londres. Foi um importante dirigente cineclubista, designadamente no ABC-Cineclube de Lisboa.

Foi um dos realizadores do filme coletivo "As Armas e o Povo", de 1975, que retrata aspetos fundamentais da vida política, social e militar no Portugal da revolução. Em "Gestos e Fragmentos", Seixas Santos aborda a relação dos militares com o poder em Portugal, baseando-se nas vivências de Otelo Saraiva de Carvalho e nas perspetivas e opiniões de Eduardo Lourenço e do realizador norte-americano Robert Kramer. Esta longa- metragem foi exibida em 1982 no Festival de Veneza.

Alberto Seixas Santos foi ainda diretor de programas da RTP. A sua última longa-metragem, "Mal", foi também exibida no Festival de Veneza.

O realizador foi homenageado em 2014 pela Escola Superior de Teatro e Cinema de que foi durante anos docente. Foi distinguido com a Medalha de Conhecimento e Mérito do Instituto Politécnico de Lisboa.

Com SPA

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.