Associação dos Lusitanistas regressa à Europa depois de Congresso em Macau

Publicado em sexta, 28 julho 2017 18:48

O próximo congresso da Associação Internacional de Lusitanistas (AIL), em 2020, vai realizar-se em Roma. O anúncio foi feito em Macau, hoje, dia 28 de julho, na sessão de encerramento da 12.ª reunião, considerada um êxito pela organização.

O interesse pelo português está a crescer fora dos países de língua portuguesa e "na Ásia foi espetacular", disse Roberto Vecchi, da universidade de Bolonha (Itália), que foi reconduzido no cargo de presidente da AIL por mais três anos (2018-2020).

Em Macau estiveram cerca de 140 associados de 80 universidades, mas o espaço de referência da AIL abrange cerca de 900 pessoas.

Roberto Vecchi enfatizou que "considerar 900 estudiosos de língua e culturas que se expressam em português significa uma rede académica realmente global", acrescentando que a AIL se está a transformar, de uma "associação de estudiosos", numa "plataforma que promove os estudos" com dimensão internacional.

Um dos projetos mais conhecidos da AIL é a Plataforma 9 - Portal cultural do mundo da língua portuguesa, que regista 1,2 milhões de visualizações.

Responsável pela organização do congresso em Macau, o diretor do Centro Pedagógico e Científico de Língua Portuguesa do Instituto Politécnico de Macau (IPM), Carlos Ascenso André, considerou que o balanço é "francamente positivo" do ponto de vista científico.

Sublinhou que "Macau tem um claro papel a desempenhar, do ponto de vista geográfico, da herança e da identidade, tem meios e vontade política para o fazer", sublinhou.

Para a Presidente do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., Ana Paula Laborinho, o congresso foi "muito importante" e deu um sinal claro, ao decorrer pela primeira vez em Macau, da "importância que a administração de Macau atribui ao português, também em grande crescimento na China".

A Presidente do Camões, I.P. considerou que "era importante que esta associação trouxesse aqui os mais reputados especialistas [em língua portuguesa] de universidades portuguesas e estrangeiras".

A responsável portuguesa, que participou numa sessão sobre "O Português no Mundo", no último dia dos trabalhos, destacou o trabalho das autoridades da Região Administrativa Especial na promoção do português, bem como do IPM, em Macau e na China.

Ana Paula Laborinho destacou ainda que "este congresso teve o seu lugar exato em Macau (...) foi um enorme sucesso pelo número de participantes, qualidade das comunicações e importância dos contactos além congresso e fora da agenda regular para debater ainda mais projetos e o reforço conjunto para a promoção e difusão da língua portuguesa no mundo".

Ettore Finazzi-Agrò, da universidade "La Sapienza" de Roma, apresentou a única candidatura à realização do próximo congresso da AIL.

Com Lusa

 

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.