São Tomé e Príncipe: Documentário “Portugueses do Soho” exibido no Centro Cultural Português

Publicado em segunda, 31 julho 2017 11:39

Teve lugar no dia 25 de julho de 2017, no Camões – Centro Cultural Português em São Tomé a exibição do filme “Portugueses do Soho”, com a presença da realizadora Ana Ventura Miranda.

Este filme conta a história dos emigrantes portugueses que chegaram ao Soho após a Segunda Guerra Mundial. Através deste enredo, descobrimos a história deste bairro, bem no coração de Manhattan e da cidade de Nova Iorque.

Trata-se do relato da vida de portugueses, que para fugir à guerra, em busca de uma vida melhor, e do sonho americano, chegaram a Nova Iorque e tornaram este bairro numa das zonas onde o português era uma das línguas mais faladas. Um bairro que agora é uma das zonas da moda da grande cidade, onde diariamente circulam milhares de turistas, mas que há bem pouco tempo quase que nos transportava para qualquer parte de Portugal através dos seus habitantes.

O filme de Ana Miranda regista esta memória, na história destas pessoas, que levaram a sua portugalidade para Nova Iorque, não deixando, contudo, de também serem um pouco nova- iorquinos. Um filme com textos e narração de José Luís Peixoto, banda sonora de Rita Redshoes e produção do Arte Institute.

Ana Ventura Miranda fundou o Arte Institute em 2011, uma organização pioneira, sediada em Nova Iorque e que dinamiza a produção e difusão de artistas e projetos de arte e cultura em Língua Portuguesa. Com eventos em todos os continentes, em áreas como o cinema, artes plásticas, música, literatura, teatro e performance. Nesta sua passagem por São Tomé e pelo Centro Cultural Ana Miranda teve a oportunidade de apresentar o seu trabalho e conhecer os artistas locais, com o intuito de começar a desenhar eventuais futuras parcerias.

O Arte Institute organiza a partir de agora um evento chamado “Portugal no Soho”, que “já conseguiu fechar uma rua no bairro de Nova Iorque e mostrar aos nova-iorquinos, o que afinal significa ser português nos Estados Unidos”, lembra a autora do filme.

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.