Costa do Marfim: BAD e Portugal lançam estratégia integrada de financiamento para os PALOP

Publicado em segunda, 23 abril 2018 11:20

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) anunciou que está a coordenar uma estratégia de desenvolvimento integrada para os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), que começou por um acordo de formação em português para os funcionários do banco.

O acordo incide no "fornecimento de formação no idioma português para os funcionários do Banco Africano de Desenvolvimento interessados em aprender a língua, bem como de serviços profissionais de tradução de conferências", lê-se num comunicado divulgado pelo BAD em Abidjan, a capital económica da Costa do Marfim e sede do banco.

"O acordo de cooperação para o ensino do idioma, assinado entre o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e o banco também oferece condições para a tradução e a disseminação da licitação padrão de projetos do banco e de documentos de gestão financeira", lê-se no comunicado.

“Os países lusófonos não são um grupo homogéneo; estamos a falar de uma perspetiva cultural, linguística, política e económica, e Portugal exercerá um papel fundamental em proporcionar mais integração", disse o presidente do BAD, Akinwumi Adesina, à delegação portuguesa liderada pela secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro.

"A nossa meta com o BAD é realizar um programa muito ambicioso para solucionar problemas críticos. Os países precisam do compacto para assegurar investidores”, vincou a governante, citada no comunicado.

O BAD usará os vínculos históricos, culturais e linguísticos que unem os PALOP com Portugal e Brasil para ajudar a estimular maiores laços económicos, bem como o crescimento do setor privado e oportunidades comerciais, explica-se no documento, que anuncia o lançamento de um "Compacto para o Desenvolvimento da CPLP, com o Governo de Portugal, para ajudar a abrir oportunidades de crescimento, desenvolver o potencial de recursos naturais não aproveitados e criar capacidade local para conceber e gerir projetos".

Entre os próximos passos desta nova ligação do BAD aos PALOP está a assinatura do Compacto na Reunião Anual do Banco, na Coreia do Sul, em maio, e a vontade de "introduzir instrumentos de redução de riscos para ajudar a atrair investidores privados para os países africanos de língua portuguesa”, segundo Adesina.

O BAD vai também realizar uma sessão especial para os investidores lusófonos no primeiro Fórum de Investimento Africano, a ser realizado de 7 a 9 de novembro de 2018 em Joanesburgo, África do Sul.

Com LUSA

 

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.