Eurobarómetro: Cidadãos da UE e a cooperação para o desenvolvimento

Publicado em terça, 02 outubro 2018 17:35

O último inquérito do Eurobarómetro revela que os cidadãos europeus creem cada vez mais que o setor privado tem um papel importante a desempenhar no desenvolvimento internacional e consideram a cooperação para o desenvolvimento como um meio de combater as causas da migração irregular.

Destacam-se como principais conclusões:

  • Forte apoio global à cooperação para o desenvolvimento
  • A igualdade de género é uma prioridade importante
  • A cooperação para o desenvolvimento é eficaz na luta contra a migração irregular

Quando convidados a definir os desafios mais prementes para os países em desenvolvimento, as questões mais frequentemente mencionadas foram a paz e a segurança (37 %), a educação (35 %) e a saúde (33 %). A migração figura como o 10.º desafio mais premente (10 %). Estes números indicam uma tendência global estável desde 2010.

A nível pessoal, mais de metade dos europeus sentem que a sua ação pode fazer a diferença no domínio do desenvolvimento — por exemplo, mediante doações a organizações sem fins lucrativos, fazendo escolhas éticas quando fazem compras ou realizando trabalho de voluntariado.

No que concerne aos dados relacionados com Portugal, e de acordo com o resumo de análise ao nosso país, mais de nove em cada dez entrevistados (94%) em Portugal consideram que as empresas privadas devem desempenhar um papel importante no desenvolvimento sustentável dos países em desenvolvimento. Trata-se da maior percentagem na UE.

Quase todos os entrevistados (97%) em Portugal consideram que a política de desenvolvimento da UE também deve centrar-se na igualdade entre mulheres e homens – a maior percentagem em qualquer país. Estes entrevistados consideram que as áreas prioritárias devem ser combater a violência contra mulheres e raparigas (84%), combater atitudes discriminatórios em relação às mulheres (76%) e apoiar o acesso à educação para mulheres e raparigas (48%). Os entrevistados em Portugal estão entre os mais prováveis de mencionar o combate à violência ou atitudes discriminatórias.

Em Portugal, o Camões, I.P. é o organismo de referência na coordenação e articulação da política externa do Governo nas áreas da cooperação internacional.

Veja na imagem abaixo os principais resultados.

20190 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.