Melhorar as práticas agrícolas e a nutrição das populações rurais no sul de Angola

Publicado em quarta, 03 outubro 2018 18:10

O projeto de Fortalecimento da Resiliência e da Segurança Alimentar e Nutricional em Angola (FRESAN), financiado pela União Europeia e gerido pelo Camões I.P., foi hoje apresentado na província da Huíla, na sede do Governo Provincial, Lubango.

Participaram na cerimónia o Ministro da Economia e Planeamento de Angola e Ordenador Nacional do Fundo Europeu de Desenvolvimento, a Secretária de Estado da Família e Proteção da Mulher, as três Vice-Governadoras para os Assuntos Sociais e os Embaixadores da União Europeia e de Portugal.

O FRESAN destina-se a favorecer o desenvolvimento e resiliência das populações do sul, mais afetadas pela seca e efeitos das alterações climáticas: cerca de quatro milhões de habitantes das províncias do Cunene, da Huíla e do Namibe. Intervém no setor da agricultura familiar, procurando aumentar a produção, reduzir perdas pós-colheita, reforçar sistemas de captação e conservação de água e melhorar a nutrição das famílias, com atenção especial às mães, adolescentes e crianças.

Representa um forte compromisso da União Europeia e da Cooperação Portuguesa com a estratégia de desenvolvimento de Angola, alinhando recursos para compensar e corrigir desigualdades geográficas e sociais de oportunidades.

O FRESAN é financiado pela União Europeia com 65 milhões de euros, dos quais, 48,5 milhões são geridos pelo Camões I.P., e será implementado entre 2018 e 2022.

20193 7

 

Fotos:
em cima: Sessão formal de abertura com parceiros do projeto
em baixo: Sessão formal de encerramento com Vice-Governadoras Provinciais da Huila, Cunene e Namibe

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.