Finlândia: Joly Braga Santos homenageado em festival na Carélia

Publicado em segunda, 20 fevereiro 2012 08:58

Portugal vai ser este mês de fevereiro o país em destaque no Festival de Música de Inverno de Joensuu, uma cidade de cerca de 50 mil habitantes, a 400 km de Helsínquia, que é a capital da região finlandesa da Carélia do Norte.

A organização do Festival, criado em 1981, decidiu que o concerto de abertura, a 23 de fevereiro, será de homenagem ao compositor português Joly Braga Santos, pelo que o programa integrará obras daquele autor de música erudita interpretadas pelos solistas Ana Pereira (violino) e Marco Pereira (violoncelo), acompanhados pela Orquestra Sinfónica Municipal de Joensuu, dirigida pelo maestro Pedro Neves.

O festival, de periodicidade anual e dedicado à música clássica, decorre este ano de 23 a 26 de fevereiro sob o signo Vamos a Portugal.

No centro do festival está a Orquestra Sinfónica local, que dará no último dia da programação prevista um concerto com o título Primavera Portuguesa.

A edição de 2012 terá um total de 13 concertos e uma programação paralela, no âmbito da queal se ouvirá, a 24 de fevereiro, fado, interpretado pelo jovem Duarte (1980, Évora), distinguido, em 2006, pela Fundação Amália Rodrigues, com o Prémio Fadista Revelação Masculino.

Com dois trabalhos discográficos editados, datados respetivamente de 2004 e 2009, a música cantada e tocada por Duarte e o seu grupo patenteia a fusão entre o fado tradicional e as novas sonoridades a ele associadas.

Joly Braga Santos (Lisboa, 1924-1988) foi autor de seis sinfonias, que fizeram dele «sem dúvida o principal sinfonista português do século e, de certa maneira, de todos os tempos», diz a curta nota biográfica do compositor no sítio da etiqueta Naxos.

É aí referido também o seu «sentido inato para uma boa orquestração» e o seu «forte sentido tanto de arquitetura musical como de drama, com longas linhas melódicas e um instinto natural para o desenvolvimento estrutural, bem como para a coerência formal».

Quanto ao maestro Pedro Neves (1975, Águeda), «presença regular nos últimos anos nas temporadas da Casa da Música e da [Orquestra] Metropolitana [de Lisboa]», é o atual maestro titular da Orquestra do Algarve e da Orquestra de Espinho, mas já dirigiu todas as principais orquestras portuguesas. Prepara atualmente uma tese de doutoramento sobre as sinfonias de Joly Braga Santos.

Tendo estudado violoncelo e direção de orquestra, é professor na Academia Nacional Superior de Orquestra e foi distinguido com o Prémio da Juventude Musical Portuguesa e com o Prémio Jovens Músicos.

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.