Alemanha: Portugueses vencem prémios no Festival de Cinema de Berlim

Publicado em segunda, 20 fevereiro 2012 13:07

O filme “Tabu” de Miguel Gomes venceu o prémio da crítica, atribuído pela Fipresci e o Prémio Alfred-Bauer de Inovação. A curta-metragem “Rafa” de João Salaviza recebeu o Urso de Ouro.

http://www.berlinda.org/BERLINDA.ORG/Filmes/Eintrage/2012/2/19_Vitoria_na_Berlinale__tres_premios_para_o_cinema_portugues.html

http://www.publico.pt/Cultura/tabu-de-miguel-gomes-vence-premio-da-critica-em-berlim_1534250

Instituto Camões apoia a participação de Miguel Gomes no Festival de Cinema de Berlim 2012.

Após 12 anos sem um filme Português na competição, Berlim selecionou “Tabu”, a última longa-metragem de Miguel Gomes, para concorrer aos Ursos de ouro e de prata no festival internacional de cinema, Berlinale 2012, que decorre entre 9 e 19 de fevereiro.

O filme de Miguel Gomes, com estreia mundial no dia 14 de fevereiro, é um dos 18 filmes de 23 países selecionados, estando em competição filmes de realizadores de projeção mundial como Paolo e Vittorio Taviani, Billy Bob Thornton, Steven Soderbergh, Brillante Mendoza, e jovens realizadores.

Depois de “Aquele Querido Mês de Agosto” e “A Cara Que Mereces”, Miguel Gomes apresenta a sua terceira longa-metragem, que acompanha nos dias de hoje Aurora, uma idosa temperamental, Santa, a sua empregada cabo-verdiana, e Pilar, uma vizinha dedicada a causas sociais e que se inquieta com a solidão de Aurora. Ambas partilham o andar num prédio em Lisboa. Às portas da morte, Aurora pede para chamarem um homem, Gian-Luca Ventura. Este não chega a tempo de a encontrar com vida. Porém, revela a Pilar e a Santa a existência de um pacto secreto que tinha com Aurora e uma história passada há 50 anos em África. Ele começa a contar essa história: “Aurora tinha uma fazenda em África…”

O filme, coproduzido por Portugal, Alemanha, Brasil e França, foi rodado em Lisboa e em Moçambique, no norte da província da Zambézia, perto da fronteira com o Malawi, na região montanhosa do Gurué, dominada pela cultura do chá, e no litoral, em Quelimane.

 

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.