Finlândia: Curta-metragem portuguesa no festival de Tampere

Publicado em quarta, 07 março 2012 08:43

A curta-metragem realizada nos últimos anos em Portugal será um dos temas da edição deste ano do Festival do Filme de Tampere, uma cidade cerca de 200 quilómetros a norte de Helsínquia, na Finlândia, que decorre entre quarta-feira e domingo (7 a 11 de março).

João Salaviza, galardoado com a Palma de Ouro em Cannes em 2009 pelo filme Arena, que será exibido em Tampere, e com o Urso de Ouro em Berlim este ano, pelo filme Rafa, proferirá uma palestra no sábado no âmbito do festival que, apresenta em duas sessões separadas, repetidas uma vez, um conjunto de 12 curtas-metragens portuguesas, em colaboração com a Agência da Curta-Metragem.

Alvorada Vermelha, de João Rui Guerra da Mata
e João Pedro Rodrigues

A curta-metragem Alvorada Vermelha, da dupla João Rui Guerra da Mata e João Pedro Rodrigues, estará a concurso na secção competitiva internacional do festival, juntamente com mais outros 65 filmes, numa deslocação que conta com o apoio do Instituto Camões. O filme, de 27 minutos, em memória de Jane Russell, falecida em 2011, mostra o Mercado Vermelho, em Macau, apresentando a partir do olhar dos dois realizadores «os gestos e as rotinas, entre a vida e a morte», segundo a sinopse.

O Festival do Filme de Tampere é um evento que decorre há 42 anos, constituindo-se num dos habituais pontos de encontro de profissionais da indústria cinematográfica.

Na organização da participação portuguesa no festival, onde a cinematografia nacional aparece este ano a par das do Nepal e da Estónia, tiveram um papel de relevo Emmi Päakkönen e Nuno Félix, que angariaram como parceiros o Festival de Vila do Conde e o Festival IndieLisboa.

«As sessões de Portugal apresentam filmes de espírito aberto, de ficção e animações, dos últimos anos. O programa apresenta um Portugal multifacetado, que é muito mais do que apenas futebol, fado, praias ensolaradas ou crise financeira», escrevem os organizadores do festival no seu sítio.

Num texto inserido no catálogo do festival, Nuno Félix sublinha que «o cinema português sempre viveu na sombra de autores como Manoel de Oliveira e João César Monteiro, mas nunca recebeu tanto reconhecimento em tão curto período de tempo como recentemente» e anuncia que «o ‘novo cinema português’, menos conservador e mais ousado, começou uma nova era».

As duas sessões no festival, acrescenta, «trazem-nos um pouco do que o cinema Português tem feito e se tem tornado nos últimos anos, da animação à ficção, com diferentes géneros».

A lista de filmes a exibir compreende na primeira sessão Aqui para vocês (2010), de Pedro Claúdio, Peixe Azul (2011), de Tiago Rosa-Rosso Carvalhas, Nuvem (2011), de Basil da Cunha, Arena (2009) de João Salaviza, Corrente (2008) de Rodrigo Areias, História Trágica Com Final Feliz (2005), de Regina Pessoa. A segunda sessão inclui Viagem a Cabo Verde (2010) de José Miguel Ribeiro, Rapace (2006) de João Nicolau, Passeio de Domingo (2009) e Abraço do Vento (2004), de José Miguel Ribeiro, North Atlantic (2010), de Bernardo Nascimento, Fim de Semana (2007), de Cláudia Varejão, e 3×3 (2009), de Nuno Rocha.

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.