Chile: ‘José e Pilar’ no 14º Festival de Cinema Europeu

Publicado em segunda, 30 abril 2012 13:58

Vinte e três filmes de 15 países, entre os quais José e Pilar (2010), de Miguel Gonçalves Mendes, integram a programação do 14º Festival de Cinema Europeu do Chile, que decorre entre 3 de maio e 3 de junho.

Durante um mês o festival oferecerá ao público chileno películas em estreia em Santiago do Chile e em 11 cidades de 9 regiões, incluindo trabalhos recentes de prestigiados cineastas em distintos géneros cinematográficos.

A mostra, organizada por 13 países membros da União Europeia, entre os quais Portugal, e também pela Suíça e Noruega, será inaugurada com Num mundo melhor (Hævnen), o filme dinamarquês que ganhou, em 2011, o Óscar e o Globo de Ouro para melhor filme estrangeiro, para além do prémio para melhor realizador nos Prémios do Cinema Europeu.

Para além de Santiago (em três salas), os filmes de reconhecido prestígio internacional estarão presentes em Iquique, Copiapó, La Serena, Viña del Mar, Valparaíso, Curicó, Talca, Concepción, Valdivia, Puerto Montt e Punta Arenas.

O filme de Miguel Gonçalves Mendes será exibido na Cinemateca Nacional, Centro Cultural Palácio La Moneda, em Santiago do Chile a 11 e a 15 de maio .

A mostra visa dar a conhecer no Chile o que há de mais destacado na cinematografia europeia recente e de nível mundial, com produções que não foram estreadas comercialmente no país. Considerando que a programação cinematográfica local oferece cada vez menos possibilidades de aceder a estas produções, trata-se de uma oportunidade valiosa e indispensável.

Várias das películas foram exibidas nos principais festivais do mundo (Cannes, Berlim, Veneza, San Sebastián, entre outros), duas delas foram selecionadas pelos seus países para serem candidatas aos Óscares na categoria de melhor filme estrangeiro - A pequena habitação, da Suíça, e o documentário português José e Pilar, centrado nos últimos anos do Nobel da Literatura José Saramago -, outras foram nomeadas e vencedoras de destacados prémios internacionais.

Entre os títulos selecionados, sobressai a obra dinamarquesa que inaugurará o festival, Num mundo melhor (Hævnen), a mesma que o ano passado ganhou o Óscar e o Globo de Ouro para melhor filme estrangeiro, e a sua realizadora, Susanne Bier, o troféu para melhor realização nos Prémios do Cinema Europeu.

A seleção permitirá conhecer o trabalho de estreia de alguns diretores na sua maioria inéditos no Chile, mas também ajudará o público a apreciar obras de realizadores com uma trajetória reconhecida, como André Téchiné, Costa-Gavras, Ferzan Ozpetek e o espanhol Jaume Balagueró. Inclusivamente, contar-se-á com uma visita internacional: o jovem cineasta alemão Florian Cossen.

A mostra destaca-se também por abordar os mais diversos géneros e temáticas, tanto ficção como documentais, desde drama, comédia e animação até thrillers psicológicos, cinema bélico e de ação, abarcando diferentes circunstâncias sociais, políticas e históricas que permitem não apenas disfrutar de bom cinema, mas também aceder a um amplo panorama da Europa de ontem e de hoje.

Os filmes selecionados destinam-se a uma grande variedade de público: desde trabalhos para cinéfilos mais especializados até produções mais acessíveis a todos os espetadores. E, especialmente pensando nos mais pequenos, nesta oportunidade também se exibirão em Santiago cinco produções infantis, realizadas entre 1998 e 2009.




Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.