Reino Unido: Exposição de fotografia de Edgar Martins - THIS IS NOT A HOUSE

Publicado em quarta, 23 maio 2012 13:19

THIS IS NOT A HOUSE é o tema da exposição de fotografia patente até 30 de junho na galeria Wapping Project Bankside. Esta exposição resulta de um convite feito a Edgar Martins pelo "New York Times Magazine”, em 2008, para realizar um projeto fotográfico sobre o colapso do setor imobiliário nos EUA.

O trabalho “This is not a House/ Isto não é uma casa”, com mais de uma centena de fotografias sobre os efeitos da crise económica no país, foi produzido em 8 estados e 19 cidades norte-americanas, ao longo de 21 dias.

Mais do que um retrato da crise imobiliária americana, Edgar Martins usou este projeto como uma intervenção fotográfica sobre a crise, expondo a sua extensão, latitude e impacto na economia. Nas fotografias imperam imagens de casas inacabadas, vazio e destruição deixados para trás por famílias e empresas norte-americanas arruinadas. “This is not a House” é, todavia, um projeto que vai além da formal investigação e documentação, é um trabalho que reflete, catalisa e reúne novas experiências sobre os novos rumos da arquitetura americana.”

A exposição é um projeto, em itinerância ao longo de 2012, apoiado pelo Instituto Camões.

Edgar Martins nasceu em 1977 em Évora e cresceu em Macau (China). Em 1996 foi para o Reino Unido, onde completou um mestrado em Fotografia e Belas Artes no Royal College of Art. Ali vive e trabalha desde então. Exposições recentes incluem a 54ª Bienal de Veneza, Museu da Eletricidade, em Lisboa, PS1 MoMA (Nova York), Photographers 'Gallery (Londres), Centro Cultural de Belém (Lisboa), Museu do Oriente (Lisboa), Centro Cultural Hélio Oiticia (Rio de Janeiro).

O seu primeiro livro 'Black Holes & Other Inconsistencies' (Buracos Negros e outras inconsistências) 'foi premiado com o RCA Society Book Art Prize, o Thames & Hudson, e o The Jerwood Photography Award em 2003. Edgar Martins foi o vencedor do New Photography Award York (Categoria Artes) em maio de 2008, e ainda dos prestigiados Prémio BES Foto (Portugal e do (Sony) World Photography Award (categoria paisagem), em 2009. Em 2010, conquistou o primeiro prémio no concurso the International Photography Awards (categoria Arte Abstrata).

O seu trabalho pode ser visto em inúmeras coleções públicas e privadas, no Museu Victoria e Albert (Londres), no National Media Museum (Bradford, Reino Unido), no Museu de Arte de Dallas (Dallas, EUA), na Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa) e na Fundação Carmignac (Paris).

 

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.