Indonésia: Exposição sobre as relações seculares entre Portugal e a Indonésia

Publicado em terça, 29 maio 2012 15:23

Cinco Séculos de Relações Político-Diplomáticas entre Portugal e a Indonésia é o temário da exposição que se encontra patente ao público, no Museu Nacional de Jacarta e que celebra a primeira visita de um chefe de Estado português à Indonésia. Na cerimónia de inauguração da exposição, presidida pelo Presidente da República, estiveram presentes as mais altas individualidades indonésias.

A exposição, organizada pelo Instituto Camões em parceria com o Arquivo Nacional/Torre do Tombo-ANTT e comissariada pelo investigador Jorge Santos Alves, apresenta alguns exemplares da vasta documentação existente nos arquivos portugueses sobre a Indonésia, procurando assinalar os mais de 500 anos de relações entre os dois países.

Portugal e os portugueses começaram a projetar-se na História e na memória social da Indonésia no século XVI, marco cronológico da sua chegada ao mundo asiático e à Ásia do Sueste em especial. A cronologia regista o primeiro contacto aquando da visita de Diogo Lopes de Sequeira ao porto de Pidie, no norte de Samatra, em setembro de 1509.

A reconstituição do processo de relacionamento político-diplomático luso-indonésio é uma enorme lição que permite construir pontes de relacionamento entre os dois países. Para essa reconstituição a documentação histórica é um dos elementos essenciais. Uma boa parte dessa documentação está depositada no Arquivo Nacional/Torre do Tombo-ANTT, em Lisboa.

Esta exposição mostra alguns dos mais significativos e simbólicos documentos para o relacionamento político e diplomático entre Portugal e a Indonésia; na sua maioria correspondência trocada entre estados do que é atualmente a Indonésia e diversas autoridades portuguesas, entre os séculos XVI e XIX.

Estes documentos, agora expostos, são também excelente material de pesquisa e análise das constantes e cambiantes da imagem e da representação de Portugal e dos Portugueses na História e na memória social indonésia.

Trata-se de um muito significativo contributo documental para a interpretação e compreensão do passado comum e antigo dos dois países e dos seus povos.

 

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.