Protocolo para a promoção do português na China

Publicado em quarta, 25 julho 2012 15:44

O Instituto Camões, a Fundação Calouste Gulbenkian, as Universidades de Lisboa, Minho, Aveiro e Nova de Lisboa e o Instituto Politécnico de Leiria acabam de assinar um Protocolo de Cooperação para a promoção da língua e da cultura portuguesa na República Popular da China.

 

O Instituto Camões coordenou esta parceria que visa o reforço e a consolidação das ações em curso nas universidades chinesas, a realização de ações de formação direcionadas essencialmente a docentes chineses e a investigação sobre o ensino e a aprendizagem do português língua estrangeira na República Popular da China. Encontra-se ainda prevista a criação de guias do professor sobre a metodologia do ensino da língua portuguesa naquele país, o apetrechamento bibliográfico de instituições do ensino superior e de investigação da República Popular da China e a criação de um sítio que apoie as atividades de formação de docentes chineses.

 

O protocolo foi assinado pelos reitores da Universidade de Lisboa, António Sampaio da Nóvoa, da Universidade do Minho, António Cunha, da Universidade de Aveiro, Manuel Assunção, da Universidade Nova de Lisboa, António Rendas, e pelos presidentes do Instituto Politécnico de Leiria, Nuno Mangas Pereira, e do Instituto Camões, Ana Paula Laborinho.

A Fundação Calouste Gulbenkian esteve representada pelo seu presidente, Artur Santos Silva, e pelo administrador Eduardo Marçal Grilo.

 

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.