Moçambique: Expo Arte Contemporânea “Estar”

Publicado em quarta, 01 agosto 2012 16:52

Com um total de 37 artistas, sendo 19 artistas moçambicanos e os 18 restantes oriundos de diferentes países da África (África do Sul, Angola, Zimbabwe), da Europa (Alemanha, França, Portugal, Suíça) e das Américas (Brasil), o MUVART – Movimento de Arte Contemporânea de Moçambique – organiza a 5ª edição da Bienal de arte contemporânea que se desenrola em exposições inauguradas gradualmente entre os dia 01 e 11 de agosto de 2012.

A exposição está patente em 8 espaços em Maputo nomeadamente, no Instituto Camões - IC, na Associação Cultural Kulungwana, no Centro Cultural Brasil Moçambique - CCBM, no Instituto Cultural Moçambique Alemanha - ICMA, na Fortaleza de Maputo, na Galeria Karl Marx, Escola Nacional de Artes Visuais – ENAV e no muro do Campo de Estrela Vermelha.

Anésia Manjate, Filipe Branquinho, Butcheca, David Mbonzo, Faizal Omar, Falcão, Fornasini, Félix Mula, Idasse Tembe, Gonçalo Mabunda, Jorge Dias, João Graça (Pet), Mário Macilau, Mudaulane, Maimuna Adam, Mauro Pinto, Marcos Muthewuye, Silvério Sitoe e Victor Sousa são os artistas moçambicanos que participam na Expo Arte Contemporânea de Moçambique 2012.

Stephen Hobbs & Marcus Neustetter (Africa do Sul), Victor Gama (Angola), Cornerlia Enderlein e Volker (Alemanha), Cristina Bastos, Elke Coelho, Francisco Edilberto, Elisa Paixão, Vera Albuquerque, (Brasil), Quentin Lambert, (França), Jorge Rocha, Susana Medeiros (Portugal), Luc Andrié, Elisabeth Llach, Gilles Furtwängler, Anne Rochat (Suíça) e Berry Bikle (Zimbabwe) são os participantes oriundos de outros países.

O evento tem 4 curadores internacionais (Isa Bandeira, Vanessa Diaz, Luc Andrié e Raphael Chikukwe) e dois moçambicanos (José Teixeira e Jorge Dias).

Paralelamente às exposições, desenvolve-se um programa de eventos culturais abertos ao público.

Programação Paralela

 

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.