‘Sebenta esquecida de Tomé cabeça na Lua’ vencedor do Prémio da Trofa 2012

Publicado em quarta, 28 novembro 2012 17:20

O conto ‘Sebenta esquecida de Tomé cabeça na Lua’, da autoria de Diogo Teixeira, foi o vencedor da edição de 2012 do Concurso Lusófono da Trofa – Prémio Matilde Rosa Araújo, anunciou numa nota à imprensa este município do norte de Portugal.

O concurso, realizado em parceria com o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, dirige-se a criadores de todos os países de língua oficial portuguesa na área da literatura infantil.

O Concurso Lusófono da Trofa 2012 do conto infantil pretende criar e desenvolver hábitos de leitura, valorizando a escrita criativa e a expressão literária e divulgando nos países de língua portuguesa não só autores consagrados, como os novos talentos que se revelam.

A edição de 2012 do concurso contou com um total de 230 participantes (mais 82 do que em 2011) de vários países de língua oficial portuguesa, como Brasil, Timor, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e Angola.

Tal como em 2011, os centros culturais portugueses e as suas extensões nos países de língua portuguesa receberam trabalhos concorrentes, depois encaminhados para um júri de pré-seleção do município da Trofa.

Além do Prémio Matilde Rosa Araújo, no valor de 1.500 euros, para o melhor conto, que foi para Diogo Teixeira, o concurso da Trofa atribuiu o Prémio Lusofonia, no valor de 400 euros, ao conto Bem Debaixo do Nariz, da autoria de Carina Castro Mota de Oliveira, do Brasil.

O Prémio Melhor Ilustração Original, no valor de 500 euros, em que os criadores ilustraram um mesmo excerto da obra A Fita Vermelha, de Matilde Rosa Araújo, foi atribuído a Susana Maria Seixas Alves Matos, de Lisboa.

Os contos A Mania da Toupeira, de Marlene Correia Ferraz, de Viana do Castelo, e Uma elefanta no Jardim, de Fernando Manuel Amorim Giestas, de Canas de Senhorim, foram ambos distinguidos com uma Menção Honrosa.

O júri final do concurso foi constituído pelos escritores Jorge Velhote, Pedro Seromenho, Valter Hugo Mãe e Isabel Minhós.

Em 2010, Amílcar, Consertador de Búzios Calados, do tenor Mário Alves, foi o texto vencedor do Prémio Matilde Rosa Araújo, o primeiro que foi tornado extensivo aos países de língua portuguesa, através da parceria com o Camões IP.

Em 2011, o conto vencedor foi Índio Bolha, da brasileira Ivone Marques Umbelino Teixeira, de São Paulo,

Na cerimónia de atribuição do Prémio, a 19 de novembro, a Presidente da Câmara Municipal da Trofa, Joana Lima, lembrou a importância desta iniciativa como «um exemplo de vitalidade dos autores que escrevem em português» e prometeu continuar a apostar no Concurso Lusófono.

 

CONCURSO LUSÓFONO DA TROFA

 

CONTO INFANTIL

 

PRÉMIO MATILDE ROSA ARAUJO 2012

 

 PRÉMIOS

 NOME DO CONTO

 NOME

IDADE

 CIDADE

Prémio Matilde Rosa Araújo

Sebenta esquecida. De Tomé Cabeça na Lua

Diogo da Veiga Pinto de Sampayo Teixeira

1974

(38)

Lisboa

Prémio Lusofonia

Bem Debaixo do Nariz

Carina Castro Mota de Oliveira

1988

(24)

Brasil

Prémio Ilustração

Ilustração nº 8

Susana Maria Seixas Alves Matos

1976

(36)

Lisboa

Menção Honrosa

A Mania da Toupeira

Marlene Correia Ferraz

1979

(33)

Viana do Castelo

Menção Honrosa

Uma elefanta no Jardim

Fernando Manuel Amorim Giestas

1978

(34)

Canas de Senhorim

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.