Espanha: Prémio ‘Giovanni Pontiero’ homenageia tradutor de Pessoa

Publicado em sexta, 10 maio 2013 12:40

O professor e tradutor catalão Joaquim Sala-Sanahuja vai ser homenageado a 16 de maio, em Barcelona, durante a cerimónia da divulgação e entrega da edição de 2013 do Prémio de tradução Giovanni Pontiero.

Joaquim Sala-Sanhuja (n. 1953) foi um dos grandes introdutores da obra de Fernando Pessoa na Catalunha, tendo coordenado em 1986 o curso ‘Mãos brancas, janelas secretas: aspetos atuais da obra de Fernando Pessoa’. Foi também responsável pelas traduções que deram origem às Odes de Ricardo Reis, aos Poemes de Alberto Caeiro e aos Poemes de Álvaro de Campos em catalão. Também traduziu outros autores portugueses, entre os quais Gastão Cruz, segundo uma nota biográfica publicada na revista digital catalã Visat.

Tendo estudado em Paris e Barcelona, escreveu em 1973 a sua primeira obra poética, La veu del ciclista, que ganhou o Prémio Amadeu Oller. Desde então, Joaquim Sala-Sanahuja combina escrita e tradução, com o seu trabalho como professor na Universidade Autónoma de Barcelona (UAB). Traduziu também para catalão autores como Gustave Flaubert, Charles Baudelaire, Guillaume Apollinaire e Roland Barthes.

À XIII edição do Prémio Giovanni Pontiero concorreram 6 traduções para catalão de obras literárias escritas originalmente em língua portuguesa.

O vencedor ou vencedora desta edição, cujo nome será conhecido na cerimónia de entrega do prémio, vai receber um cheque no valor de 6.000 euros.

O prémio é organizado anualmente pelo Centro de Língua Portuguesa / Camões IP de Barcelona e pela Faculdade de Tradução e Interpretação da Universidade Autónoma de Barcelona.

A edição de 2013 do Prémio ‘Giovanni Pontiero’ foi destinada às traduções para catalão de obras literárias de qualquer género escritas originalmente em língua portuguesa, publicadas entre 1 de janeiro de 2009 e 31 de dezembro de 2012. Nos anos pares, o prémio é aberto nas mesmas condições às traduções para espanhol de obras literárias.

O prémio foi instituído em 2001 para honrar a figura do grande tradutor Giovanni Pontiero (1932-1996), nascido em Glasgow e professor universitário no Reino Unido, que «desenvolveu uma prolífica atividade como investigador, principalmente no campo dos estudos literários portugueses e brasileiros, sendo autor de numerosos artigos, ensaios, conferências, entradas em enciclopédias e traduções», segundo uma nota biográfica divulgada pelos promotores do Prémio.

Na edição de 2012, o prémio foi atribuído à professora de Literatura Portuguesa na Universidade Barcelona Elena Losada, pela tradução da obra de Clarice Lispector Queridas mías [Minhas Queridas], uma recolha da correspondência trocada entre a autora e as suas irmãs, entre 1944 e 1959, quando acompanhou o marido, o diplomata Maury Gurgel Valente, nas suas missões no exterior.

Em 2011, o prémio não foi atribuído, por decisão das duas instituições promotoras. Em 2010, o Prémio foi atribuído ao poeta, tradutor e crítico literário espanhol Carlos Clementson pela seleção, estudo e tradução da antologia de poesia Alma Minha Gentil, a primeira antologia geral de poesia portuguesa em edição bilingue português/espanhol.

Em 2009, o Prémio Giovanni Pontiero foi para Núria Prats Espar, pela sua tradução para catalão do livro A Viagem do Elefante (El Viatge de l’elefant), de José Saramago.

A cerimónia de entrega do XIII Prémio de Tradução Giovanni Pontiero, na próxima terça-feira na Faculdade de Tradução e Interpretação da UAB, contará com a presença do vice-reitor para as Relações Internacionais da UAB, Lluís Quintana, da Decana da Faculdade de Tradução e Interpretação, Laura Santamaria; da diretora do Camões, IP de Barcelona, Helena Tanqueiro, e da diretora do Departamento de Tradução, Marisa Presas.

Haverá ainda um espetáculo musical a cargo de Carles Andreu acompanhado por Miquel Àngel Marín e Ignacio Lois.

Mais informações

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.