Lisboa: Apresentação no TNDMII da peça vencedora do Prémio de Dramaturgia AJS

Publicado em segunda, 27 maio 2013 17:04

O livro Nossa Senhora da Açoteia, de Luís Miguel Patrício Campião, vai ser lançado terça-feira, 28 de maio, em Lisboa, no Teatro Nacional D. Maria II (TNDMII), pelas 19:00.Na sessão, que tem entrada livre, o ator José Neves interpreta a leitura da obra vencedora da 6ª edição do Prémio Luso–brasileiro de Dramaturgia António José da Silva.

O galardão, criado em 2006, é promovido em Portugal e no Brasil por uma parceria entre o Camões - Instituto da Cooperação e da Língua I.P. e a Fundação Nacional de Artes (Funarte). Trata-se de um dos mais significativos Prémios dedicados à Literatura portuguesa e brasileira, com o valor pecuniário de 15 mil euros.

A peça original de Luís Campião, 38 anos, consiste nummonólogo onde uma mulher conta a sua história e a das gerações que a precederam. A ação desenrola-se no Algarve, no contexto social de uma fábrica de conservas de peixe. O livro pode ser adquirido na Livraria do TNDM II.

Luís Campiãoé licenciado em Teatro - Ramo Atores - pela Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto e pós-graduado em Texto Dramático Europeu pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. A sua bibliografia inclui ainda os títulos Parabéns, Dos dentes coração eA Cova dos ladrões.

 

Ojúri luso-brasileiro reuniu-se por videoconferência a 4 de setembro de 2012. O lado português foi representado por João Brites, Manuel Coelho e Rita Blanco, e o lado brasileiro por Eloy de Araújo Faria, Ivone Hoffmann e Cristina Fagundes Galvão.

A esta distinção podem concorrer portugueses e brasileiros, com um ou mais textos originais, em língua portuguesa, não editados e não encenados. A peça vencedora é editada nos dois países. Além de incentivar o surgimento de novos autores, o Prémio tem como objetivo impulsionar a escrita dramática em todos os géneros e reforçar as parcerias de desenvolvimento e cooperação cultural entre Portugal e o Brasil.

Em anteriores edições, o Prémio António José da Silva foi atribuído a José Maria Vieira Mendes pela peça A Minha Mulher (2007), ao brasileiro Fábio Mendes, com The Cachorro Manco Show, (2008), ao português Abel Neves, com Jardim Suspenso (2009), ao brasileiro Marco Catalão (2010), com Agro-Negócio e ao português Luís Mário Lopes, com Vizinhança (2011).

 

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.