‘Identidades’ em debate com portugueses e alemães na Universidade de Leipzig

Publicado em quinta, 05 dezembro 2013 09:36

Um debate sobre os conceitos de identidade cultural, nacional e linguística na Europa no ano de 2013 vai reunir de 9 a 11 de dezembro, em Leipzig, docentes de duas universidades do norte de Portugal (Braga e Vila Real) e docentes e alunos de duas universidades do leste da Alemanha (Chemnitz e Leipzig).

O evento, que tem um «caráter inovador, transdisciplinar e intercultural», é uma iniciativa do Instituto de Romanística da Universidade de Leipzig, coordenada e organizada por C. Döll e por Ch. Hundt, apoiada pelo DAAD (serviço de intercâmbio académico alemão, uma agência nacional de apoio à cooperação académica internacional), no âmbito do Programa ‘Diálogo académico com o sul da Europa’, financiado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros alemão.

A oficina de trabalho, intitulada Do Minho, passando por Trás-os-Montes à Saxónia – construindo uma ponte cultural entre periferias, terá a presença de investigadores portugueses e alemães, radicados na Alemanha ou em Portugal.

O evento contará com a presença do Embaixador de Portugal na Alemanha, Luís de Almeida Sampaio, que proferirá uma alocução sobre o tema a 10 de dezembro, segundo a página da Coordenação do Ensino Português na Alemanha.

Os participantes vão procurar responder a cinco tópicos, de acordo com a página do evento na internet. O primeiro é «como se (re)fazem, como se (re)constroem, como se (re)negoceiam conceitos de identidade nacional própria e alheia, portuguesa ou alemã respetivamente, em tempos de mudanças e de crises económicas e culturais a nível global?». Relacionado com este primeiro tema, pretende saber-se «qual é – nesse processo – o papel da Europa como elemento unificador de identificação?».

«Qual é o papel das regiões e do passado político como mitos para a construção de ‘sentido’?», constitui o terceiro tópico. «Como se reflete essa construção de identidades no discurso literário?» e «quais são as consequências socioculturais (migração, escolha de estudos profissionais e universitários, ensino de línguas) e sociolinguísticas (contacto de línguas) produzidas pelo desenvolvimento europeu na última década?», encerram a lista de temas.

O núcleo dos trabalhos é constituído por uma sequência de seminários interculturais (inicialmente concebidos para um Curso de Verão na Universidade do Minho, em Braga, em 2013).

Estes seminários serão acompanhados por palestras tematicamente complementares de docentes e sobretudo de alunos de Vila Real, de Chemnitz e de Leipzig, criando-se dessa forma, um «seminário conjunto» que quer servir como plataforma de informação para alunos interessados das duas universidades alemãs participantes.

A participação na oficina de trabalho é livre e o programa poderá ser consultado em http://identidades2013.jimdo.com/programa-programm/.

 

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.