Prémio do festival Correntes d’Escritas atribuído a Manuel Jorge Marmelo

Publicado em quinta, 20 fevereiro 2014 15:21

O escritor Manuel Jorge Marmelo venceu o Prémio Literário Casino da Póvoa, o principal galardão do festival Correntes d’ Escritas, no valor de 20 mil euros, com o romance “Uma Mentira Mil Vezes Repetida”, foi hoje anunciado.

O júri, constituído por Isabel Pires de Lima, Carlos Quiroga, Patrícia Reis, Pedro Teixeira Neves e Sara Figueiredo Costa, escolheu a obra de uma lista de quinze finalistas e de um total de 180 obras a concurso, revelou a Câmara da Póvoa de Varzim, em comunicado.

O prémio será entregue no sábado, na sessão de encerramento da 15.ª edição do festival literário Correntes d’Escritas, que começa hoje naquele concelho.

Manuel Jorge Marmelo nasceu em 1971, no Porto e estreou-se na literatura em 1996, publicando, desde então, mais de vinte títulos.

Entre eles encontram-se os romances Uma Mentira Mil Vezes Repetida, Somos Todos Um Bocado Ciganos, Aonde o Vento Me Levar, Os Fantasmas de Pessoa e As Sereias do Mindelo.

Em 2005, Manuel Jorge Marmelo conquistou o Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco com o livro O Silêncio de Um Homem Só.

Em 2013 lançou uma nova coletânea de contos, Zero à Esquerda, bem como Crónicas do Autocarro, uma recolha de crónicas.

Para além de Manuel Jorge Marmelo, o júri desta edição do prémio do Encontro de Escritores de Expressão Ibérica analisou obras de Rui Zink, Ricardo Menéndez Salmón, António Cabrita, Pepetela, José Eduardo Agualusa, Juan Marsé, Inês Pedrosa, Michel Laub, Julieta Monginho, Valter Hugo Mãe, Dulce Maria Cardoso, Manuel da Silva Ramos, Mário de Carvalho e Sandro William Junqueira.

Nesta sessão de abertura do certame literário, foi também conhecida a vencedora do Prémio Correntes d'Escritas/Papelaria Locus, atribuído a Luísa Raquel Morgado, que concorreu com o pseudónimo Hithu, apresentando a obra "Jardins vazios de Novembro".

Quanto ao prémio Conto Infantil Ilustrado Correntes d'Escritas/Porto Editora, o primeiro lugar foi para a obra "O guarda-chuva de Mariana", escrito pela turma 4.º 1 SEV, da Escola EB 1 de Sever de Vouga.

No programa constava ainda a entrega do prémio Fundação dr Luís Rainha/Correntes d'Escritas que não foi atribuído, alegando o júri "que os trabalhos apresentados não tinham qualidade".

Ainda no arranque da edição 15 do Correntes d'Escritas foi lançada a revista oficial do certamente, dedicada à poetisa Maria Teresa Horta.

Neste dia inaugural do Correntes, que se decorre até sábado, estará presente, esta tarde, na Conferência de Abertura, Adriano Moreira, ex-docente e fundador do CDS/PP que vai abordar o tema "A Língua e Saber".

O Correntes d'Escritas é um encontro de escritores de expressão ibérica, que se realiza na Póvoa de Varzim há 15 anos, e que nesta edição junta mais de 60 autores, que durante 3 dias vão marcar presença em inúmeras iniciativas em torno da literatura.

Fonte: Agência Lusa

 

Tópicos neste artigo:
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.