Ação de Sensibilização sobre Biodiversidade e Ecossistemas

O auditório do Camões, I.P. acolhe no próximo dia 24 de setembro de 2015, entre as 10h30 e as 12h30, uma ação de sensibilização sobre Biodiversidade e Serviço dos Ecossistemas, temáticas que ganham prioridade da Agenda da cooperação.

Esta sessão vai contar com a colaboração de dois peritos portugueses que, com as suas instituições, se disponibilizaram a colaborar nesta matéria.

A primeira apresentação mais geral sobre a Convenção das Nações Unidas sobre Biodiversidade e o respetivo Protocolo de Nagoia sobre “preservação dos recursos genéticos”, será feita pelo Dr. Marco Rebelo, Chefe de Divisão de Conservação da Biodiversidade, do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

Já a segunda comunicação incidirá sobre “serviços dos ecossistemas e sua aplicação e importância nos países em desenvolvimento”, fica a cargo da Prof.ª Doutora Cristina Marta-Pedroso, do Instituto Superior Técnico.

A conservação da biodiversidade, uso sustentável dos recursos naturais e desenvolvimento estão interligados e são fundamentais para a redução da pobreza, em particular em países cujas economias se baseiam em grande parte na utilização dos recursos naturais. Neste sentido é crescente a preocupação relativamente à integração dos aspetos da biodiversidade na cooperação para o desenvolvimento, tendo o Comité de Ajuda ao Desenvolvimento (CAD) da OCDE, publicado em abril deste ano, um documento de trabalho sobre esta matéria.

Embora os valores da APD portuguesa relacionados com biodiversidade apresentem uma expressão diminuta, trata-se de uma matéria que pode começar a surgir nas ações de cooperação apresentadas para financiamento da cooperação portuguesa em particular aquelas desenvolvidas junto das comunidades locais e pelas ONGD.

A Estratégia Nacional de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ENCNB), aprovada recentemente, inclui um eixo sobre cooperação internacional e metas e indicadores relacionados com a cooperação para o desenvolvimento. Neste contexto, é crescente a importância atribuída aos “serviços dos ecossistemas” e à “preservação dos recursos genéticos” no âmbito da nova “Agenda  para o Desenvolvimento Sustentável 2030”, que deverá ser adotada em setembro.

 

 

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.