Apresentação do Relatório “Perspetivas Económicas em África 2013”

O Relatório “Perspetivas Económicas em África 2013”, na sua edição em Português, vai ser apresentado a 26 de junho na sede do Camões, I.P. (Palacete Seixas, Lisboa), pelas 16h00, numa sessão organizada pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, em colaboração com o Centro de Desenvolvimento da OCDE.

A apresentação do Relatório, que este ano é dedicado ao tema “O papel dos recursos naturais na transformação económica do continente”, será feita pelo Diretor do Centro de Desenvolvimento da OCDE, Mário Pezzini, seguindo-se um debate.

O relatório Perspetivas Económicas em África (African Economic Outlook) é publicado anualmente e resulta de uma parceria entre o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), o Centro de Desenvolvimento da OCDE, a Comissão Económica para África das Nações Unidas (UNECA) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Trata-se de uma análise das perspetivas de desempenho económico do continente africano, que destaca as principais realizações e desafios a nível nacional e que fornece uma visão atual dos desenvolvimentos económicos que sustentam o progresso do continente.

Esta é a 12ª edição do Relatório, cuja edição em língua Portuguesa tem contado com o apoio financeiro de Portugal desde 2005.

Na edição de 2013, são sublinhados os progressos assinaláveis registados no continente africano ao longo da última década, prevendo-se que a economia africana registe um crescimento na ordem dos 4,8% em 2013 e 5,3% em 2014.

Este crescimento económico decorre de uma maior estabilidade, da implementação de políticas macroeconómicas mais sólidas, do aumento de parcerias comerciais, entre outros fatores, com destaque para a expansão da produção agrícola, o crescimento dos serviços e o aumento da produção de petróleo e atividades de mineração.

Apesar deste progresso significativo, o relatório considera que são, contudo, necessários maiores esforços ao nível da integração económica, da criação de infraestruturas, da melhoria do ambiente de negócios e melhores instituições, bem como esforços adicionais em matéria de redução da pobreza, dada a persistência de elevadas taxas de desemprego, desigualdades sociais e mesmo a deterioração dos níveis de educação e saúde em alguns países.

O relatório Perspetivas Económicas em África 2013 defende, assim, que este é o momento para acelerar o processo de transformação económica do continente, sendo fundamental que os países africanos tirem maior partido dos recursos naturais existentes para acelerar o crescimento económico, que deve ser inclusivo e beneficiar o cidadão comum.

Contudo, o crescimento por si só não é suficiente para que este processo de transformação ocorra, sendo necessário que os países criem condições adequadas para permitir a transformação da riqueza natural existente em oportunidades, de emprego, de criação de atividade económica, de reforço do capital humano, entre outras.

Em ultima análise, transformação significa criar oportunidades – criação de emprego e de oportunidades de negócio – investir na saúde, na educação e na segurança. Maiores níveis de desenvolvimento humano podem também acelerar o processo de transformação económica, levando a um círculo virtuoso de crescimento e desenvolvimento.  

Para mais informação sobre a edição de 2013 do African Economic Outlook consultar: www.africaneconomicoutlook.org.

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.