Lisboa: Inauguração da exposição de pintura paisagista de Peter Baliko

A exposição de pintura de Peter Baliko, artista natural da Hungria, inaugura a 24 de setembro de 2013, pelas 18h00, na sede do Camões, IP, com quadros que revelam as influências da costa portuguesa na obra do pintor, nascido num país sem mar.

A mostra, que contará na inauguração com um concerto pela harpista Beatrix Schmidt, realiza-se a propósito da organização da Conferência Mundial da Água, em Budapeste, capital da Hungria. Resultado de uma colaboração entre o Camões, IP, e a Embaixada da Hungria, a exposição estará patente até 4 de outubro de 2013.

Uma particularidade das pinturas de Baliko, ilustrada na sua página na internet, é a presença dominante de paisagens costeiras portuguesas. O facto de ter nascido num país sem mar tem-no levado a dedicar-se à contemplação da natureza, de acordo com a biografia do pintor. «A luminosidade muito própria da costa portuguesa, bem como a beleza natural dos Açores, têm sido a fonte de inspiração da obra temática caracterizada pelos contrastes de luz e sombra, cor e neutralidade dos horizontes costeiros».

Nascido em 1965 em Budapeste, Baliko desde cedo teve contacto muito próximo com a arte pelo facto de ter vivido a sua infância com o mestre húngaro da xilogravura, Fery Antal, seu avô. Deixou a Hungria com 8 anos, passando a viver em Paris durante 4 anos, de onde saiu para Portugal, onde reside atualmente. Optou para a sua formação de base liceal nas áreas da arte, concluindo em 1982 a atual Escola Secundária Artística António Arroio.

Tendo-se licenciado em Matemáticas Aplicadas e trabalhado nas áreas das novas tecnologias de informação e comunicação, Baliko apenas se começou a dedicar à pintura após o nascimento do seu primeiro filho, tendo realizado 14 exposições em Portugal desde 1997.

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.