Manuel Alegre, vencedor do Prémio Camões, é o próximo convidado do ciclo de conversas “Camões dá que falar”

Camões, I.P. – 20 de setembro de 2018, 18h00

Manuel Alegre, vencedor do mais prestigiado galardão das letras lusófonas, o Prémio Camões, será o orador convidado na oitava sessão do ciclo de conversas “Camões dá que falar”. A sessão terá lugar no dia 20 de setembro de 2018, às 18h00, no Auditório do Camões, I.P. (Rua Rodrigues Sampaio, 113, Lisboa).

Biografia Manuel Alegre

Manuel Alegre de Melo Duarte nasceu a 12 de maio de 1936, em Águeda. Estudou em Lisboa, no Porto e na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Foi campeão de natação e ator do Teatro Universitário de Coimbra (TEUC).

Em 1961 é mobilizado para Angola. Preso pela PIDE, passa seis meses na Fortaleza de S. Paulo, em Luanda, onde escreve grande parte dos poemas do seu primeiro livro, Praça da Canção. Esta obra (1965) e O Canto e as Armas (1967) tornaram-se livros míticos e emblemáticos. Proibidos pela censura, circularam em cópias manuscritas e datilografadas, foram musicados e cantados tendo sido uma importante arma na luta contra a ditadura.

Em outubro de 1964 é eleito membro do comité nacional da Frente Patriótica de Libertação Nacional e passa a trabalhar em Argel, na emissora Voz da Liberdade. Regressa a Portugal após o 25 de Abril de 1974.

Dirigente histórico do Partido Socialista desde 1974, foi vice-presidente da Assembleia da República, de 1995 a 2009, e membro do Conselho de Estado.

A sua vasta obra literária, que inclui o romance, o conto, o ensaio, mas sobretudo a poesia, tem sido amplamente difundida e aclamada. Foram-lhe atribuídos os mais distintos prémios literários: Grande Prémio de Poesia da APE-CTT, Prémio da Crítica Literária da AICL, Prémio Fernando Namora e Prémio dst. Ao seu livro de poemas Doze Naus foi atribuído o Prémio Dom Dinis. Recebeu o Prémio Pessoa (1999), o Tributo de Consagração Inês de Castro (2010), o Prémio Vida Literária da Associação Portuguesa de Escritores (2016), o Prémio de Consagração de Carreira da Sociedade Portuguesa de Autores (2016) e o Prémio Literário Guerra Junqueiro (2017).

Em 2017 foi distinguido com o Prémio Camões. Recebeu a Medalha de Ouro das cidades de Águeda e Coimbra e a Medalha de Honra da cidade de Lisboa. Foi condecorado com Grã Cruz da Ordem da Liberdade e a Grã Cruz da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada.

Tem uma Cátedra com o seu nome na Universidade de Pádua dedicada ao estudo das literaturas de língua portuguesa.

Sobre o Camões dá que falar

O “Camões dá que falar” é uma iniciativa do Camões, I.P. Com um orador convidado por mês, o Camões abre as suas portas à sociedade civil e pretende tornar-se palco de discussões e debates, num registo informal e inclusivo, de modo a estimular a troca de ideias com a participação ativa da audiência.

A entrada é livre e aberta à comunicação social.

 

O Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. é um instituto público tutelado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros que tem por missão propor e executar a política de cooperação portuguesa e a política de ensino e divulgação da língua e cultura portuguesas no estrangeiro.

 

 

Gabinete de Documentação e Comunicação

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

T: 213 109 100

 

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.