Protocolo abre caminho a cátedra em Cambridge

Estudos Portugueses

A possibilidade de criação de uma Cátedra de Estudos Portugueses na Universidade de Cambridge (UC) está prevista no protocolo de cooperação de longa duração que esta instituição e o Instituto Camões assinaram em Janeiro.

Número 122  ·   13 de Fevereiro de 2008  ·   Suplemento do JL n.º 975, ano XXVII

De acordo com a Presidente do Instituto Camões, Simonetta Luz Afonso, a instituição de uma cátedra de Estudos Portugueses em Cambridge é perfeitamente justificada, dada a actual pujança da língua e da cultura de expressão lusófona na cena internacional.

O documento, que constitui um marco significativo nas relações entre as duas entidades, dado que estabelece a alocação de um Leitor do IC à UC por cinco anos, a partir de Outubro de 2008, prevê a possibilidade de, findo esse período, se avançar para um outro modo de cooperação, como seja a instituição de uma Cátedra de Estudos Portugueses na Universidade de Cambridge.

Actualmente, o ensino da Língua Portuguesa, da literatura, da linguística e da cultura é conduzido na Universidade de Cambridge por um reader de Português e um lecturer de Filologia Românica (partilhado com o Espanhol), ambos financiados pela Universidade, e por um Leitor apoiado pelo Instituto Camões

Cambridge foi uma das primeiras universidades do Reino Unido a oferecer um grau académico em que estavam presentes os Estudos Portugueses. Desde 1926 que tem sido possível prestar provas em Português, em Cambridge, e o número de alunos no ensino superior é descrito pelos seus responsáveis como "agradavelmente significativo".

O Instituto Camões, por seu lado, há mais de 50 anos que suporta inteiramente a existência de um Leitor (professor de língua) na Universidade de Cambridge.

O protocolo assinado entre o IC e a UC prevê ainda que as duas instituições se empenhem na criação de um Centro de Língua Portuguesa (CLP/IC) nas instalações da Universidade, de modo a desenvolver junto dos alunos a investigação na área de Estudos Portugueses.

.Na sequência de novas medidas postas em prática recentemente, a disciplina está preparada para crescer: com efeito, no âmbito da campanha de angariação de fundos por ocasião dos seus 800 anos, a UC apontou a Língua e a Cultura Portuguesa como uma prioridade e manifestou já a intenção de criar um posto a tempo inteiro na área de Estudos Portugueses, para a qual concebeu uma estratégia ambiciosa de desenvolvimento, em que o actual protocolo se insere.

A importância do Português é largamente reconhecida em Cambridge. Nos últimos anos, a disciplina foi duas vezes alvo de louvor oficial por ser uma das histórias de sucesso da Universidade, na área das Línguas Modernas, tanto no que se refere ao aumento do número de alunos como no que se refere à investigação.

O novo acordo é um importante passo na consolidação da oferta de ensino de Língua e Cultura Portuguesa em Cambridge e aproxima as instituições numa missão conjunta de expansão e enriquecimento da oferta de Estudos Portugueses.

O protocolo cria também uma oportunidade de aumentar o interesse pelo Português junto de públicos mais alargados e de encetar novos contactos com Portugal, o Brasil e o resto do mundo de língua portuguesa, para além das fronteiras da Universidade.
Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.