Terceiro romance de José Riço Direitinho em 2009

O escritor José Riço Direitinho espera ter terminado no início de 2009 um novo romance «muito português», na sua expressão, que tem como tema o Alentejo.

Número 126   ·   4 de Junho de 2008   ·   Suplemento do JL n.º 983, ano XXVIII

José Riço Direitinho
José Riço Direitinho
«Estou a trabalhar num romance, que só devo acabar em princípios do próximo ano. Vai ser um romance muito português, sobre o Alentejo e maior do que os que eu tenho escrito, espero eu. Vai ser uma coisa com outro peso», disse Direitinho a propósito do que seu terceiro romance.

O trabalho de estruturação do romance foi desenvolvido durante o período de 2007 em que esteve na Letónia, na Ventspils House, uma casa que acolhe escritores e tradutores dos países do Leste Europeu.

«Este mês na Letónia deu-me tempo e espaço mental para desenvolver o romance. Acabei por deitar fora muita coisa do que tinha e consegui reestruturá-lo todo. E se não fosse isso, se calhar continuava cá ainda e o romance seria outro», declarou José Riço Direitinho, um agrónomo de formação.

O autor, que publicou o seu primeiro romance Breviário das Más Inclinações em 1994, rejeitou alguns capítulos do novo livro e refez os outros. «Tive finalmente tempo de estar dez horas sentado, ou doze ou catorze a pensar nisso», explicou.

O segundo romance de José Riço Direitinho O Relógio do Cárcere foi publicado em 1997. O escritor, que se estreou com o livro de contos A Casa do Fim (1992), publicou ainda mais dois livros de contos Histórias com Cidades (1997) e Um Sorriso Inesperado (2005).

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.