IC pede creditação ao Conselho da Formação Contínua

Número 140   ·   1 de Julho de 2009   ·   Suplemento do JL n.º 1011, ano XXIX 

Professores no estrangeiro

 

O Instituto Camões (IC) solicitou a sua creditação como «entidade formadora» para professores ao Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua, organismo autónomo do Ministério da Educação com competência para creditar entidades e acções.

A decisão de pedir a creditação vai ao encontro da satisfação das «necessidades de formação rede de professores de Português do ensino básico e secundário no estrangeiro», a ser transferida para o IC no âmbito da reorganização decidida em Maio pelo Governo, declarou Rui Vaz, coordenador do Centro Virtual Camões (CVC), plataforma em que estão concentrados os recursos de formação do Instituto.

«Para esses professores, iremos desenvolver cursos que ainda estão em preparação, adequados não só às necessidades formativas que esses professores possam ter, como também orientados para os objectivos que queremos implementar», explicou Rui Vaz, acrescentando que os cursos de formação contínua de professores contarão assim para efeitos de progressão na carreira dos docentes.

O CVC manterá contudo os cursos a distância creditados com ECTS (European Credit Transfer and Accumulation System / Sistema Europeu de Acumulação e Transferência de Créditos), em parceria com diversas universidades. São eles actualmente os de ‘Literatura Dramática Portuguesa Contemporânea’, ‘Intercompreensão’, ‘Ensino e Aprendizagem do Português Língua Segunda’, ‘Tradução e Tecnologias de Informação Linguística’, ‘Técnicas Avançadas de Interpretação Simultânea’ (todos com curadoria científica da Faculdade de Letras de Lisboa), ‘Cultura Portuguesa Contemporânea’ (U. Aberta) e ‘Estudos Pós-coloniais’ (U. de Bolonha),

No ano lectivo de 2009/2010, o CVC vai lançar em Outubro 19 cursos – alguns dos quais serão repetidos no 2º semestre – mais sete dos que arrancaram no 1º semestre de 2008/2009. No ano lectivo findo, um total de cerca de 800 alunos frequentou os cursos à distância do CVC.

Uma das novidades previstas para o próximo ano lectivo é o curso intitulado ‘As Letras da República’, promovido pela Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República (CNCCR), que será tutelado por José Carlos Seabra Pereira, professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Também numa parceria com a CNCCR e com a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, vai ter lugar um curso sobre ‘I República e Republicanismo’ dirigido a professores. «É uma versão do curso [aberto] que existe actualmente, mas dirigido e creditado para professores. Terá limite de inscrições (ao contrário do actual), um trabalho diferente e avaliação, porque não é um curso de divulgação. É um curso de formação contínua de professores», refere Rui Vaz.

A decisão de pedir a creditação vai ao encontro da satisfação das «necessidades de formação rede de professores de Português do ensino básico e secundário no estrangeiro», a ser transferida para o IC no âmbito da reorganização decidida em Maio pelo Governo, declarou Rui Vaz, coordenador do Centro Virtual Camões (CVC), plataforma em que estão concentrados os recursos de formação do Instituto.

«Para esses professores, iremos desenvolver cursos que ainda estão em preparação, adequados não só às necessidades formativas que esses professores possam ter, como também orientados para os objectivos que queremos implementar», explicou Rui Vaz, acrescentando que os cursos de formação contínua de professores contarão assim para efeitos de progressão na carreira dos docentes.

O CVC manterá contudo os cursos a distância creditados com ECTS (European Credit Transfer and Accumulation System / Sistema Europeu de Acumulação e Transferência de Créditos), em parceria com diversas universidades. São eles actualmente os de ‘Literatura Dramática Portuguesa Contemporânea’, ‘Intercompreensão’, ‘Ensino e Aprendizagem do Português Língua Segunda’, ‘Tradução e Tecnologias de Informação Linguística’, ‘Técnicas Avançadas de Interpretação Simultânea’ (todos com curadoria científica da Faculdade de Letras de Lisboa), ‘Cultura Portuguesa Contemporânea’ (U. Aberta) e ‘Estudos Pós-coloniais’ (U. de Bolonha).

 

No ano lectivo de 2009/2010, o CVC vai lançar em Outubro 19 cursos – alguns dos quais serão repetidos no 2º semestre – mais sete dos que arrancaram no 1º semestre de 2008/2009. No ano lectivo findo, um total de cerca de 800 alunos frequentou os cursos à distância do CVC.

Uma das novidades previstas para o próximo ano lectivo é o curso intitulado ‘As Letras da República’, promovido pela Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República (CNCCR), que será tutelado por José Carlos Seabra Pereira, professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Também numa parceria com a CNCCR e com a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, vai ter lugar um curso sobre ‘I República e Republicanismo’ dirigido a professores. «É uma versão do curso [aberto] que existe actualmente, mas dirigido e creditado para professores. Terá limite de inscrições (ao contrário do actual), um trabalho diferente e avaliação, porque não é um curso de divulgação. É um curso de formação contínua de professores», refere Rui Vaz.

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.