O vídeo como dispositivo pedagógico e possibilidades de utilização didática: produção e edição de conteúdos audiovisuais

O século XXI colocou as escolas, e a educação em geral, perante um panorama tecnológico repleto de informação digitalizada e no meio de uma grande explosão de comunicação audiovisual. Perante este cenário de vertiginosa evolução das tecnologias deparamo-nos com a necessidade de pensar e apostar na renovação dos processos e dispositivos pedagógicos, numa escola cada vez mais plural (Moreira, 2017).

Conscientes desta necessidade de renovação cremos, pois, que é essencial, desenvolver conteúdos e recursos audiovisuais para os novos cenários de aprendizagem digital que possam criar dinâmicas comunicativas e interativas próprias. Estes recursos são, de facto, um elemento central e muito importante nesta equação, porque e de acordo García García e Rajas podem funcionar como “um laboratório da própria vida” (2011, p. 10), onde, através da imagem em movimento, do som, da palavra e do tempo, estruturam narrativamente o caos informacional do real.

No cerne dessa atitude está, pois, a forma como o professor encara esta ferramenta, a capacidade que tem em integrá-la de forma oportuna num conjunto de outras estratégias ou no aproveitamento que dela retira como método de abordagem ao tema. Assim, com o intuito de procurar ajudar os professores a criar e utilizar pedagogicamente recursos audiovisuais, nesta formação pretende-se desenvolver, sobretudo, competências que permitam aos formandos criar e editar esses recursos audiovisuais, para diferentes áreas disciplinares e níveis de ensino.

Objetivos

Com esta ação de formação pretende-se:

  • Sensibilizar para as potencialidades comunicativas do vídeo em contexto educativo
  • Promover a utilização do vídeo no processo pedagógico
  • Transmitir conhecimentos que habilitem a melhor conceber, aplicar, analisar e avaliar soluções que tenham a imagem como mediadora.
  • Analisar as funções e o papel do vídeo no processo de ensino-aprendizagem.
  • Aprofundar as aplicações do vídeo na investigação educativa.
  • Desenvolver sentido crítico na análise de software

Desta forma pretendemos que no final da ação os formandos:

  • Adotem práticas pedagógicas inovadoras com recurso a conteúdos audiovisuais.
  • Adquiram competências relativas a utilização, conceção, produção e avaliação de recursos audiovisuais.

Conteúdos

I - A LINGUAGEM AUDIOVISUAL- TERRENO PROPÍCIO À ATIVIDADE EDUCATIVA

  1. O vídeo didático- pedagógico e o educativo.
  2. O vídeo como objeto e recurso pedagógico- possibilidades de utilização didática.
  3. Funções do vídeo na aprendizagem.

II- RECURSOS DE APRENDIZAGEM AUDIOVISUAIS NA SALA DE AULA

  1. Principais etapas para uma adequada utilização pedagógica.
  2. A desconstrução pedagógica de recursos de aprendizagem.

III- O PROCESSO DE PRODUÇÃO DE VÍDEOS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS

  1. A produção de vídeos online.

Destinatários:

Educadores de infância, professores do 1.º ciclo e professores de línguas do básico e secundário.

Duração:

O curso tem uma duração de 52 horas.

Metodologias:

A presente ação é lecionada em regime de ensino e aprendizagem a distância através da modalidade online, em ambiente de classe virtual, com recurso à plataforma de elearning do Camões, I.P.

O termo "classe virtual" aplica-se a espaços organizados onde decorrem interações múltiplas entre docente-formando, formando-docente e formando-formando, criando-se comunidades de partilha de conhecimento e de experiências, onde os formandos são incentivados, através dos vários problemas colocados, a realizarem aprendizagens significativas. O curso tem como quadro geral de referência, em termos de metodologia de ensino, um modelo pedagógico virtual baseado nos princípios do construtivismo, da aprendizagem colaborativa, pela resolução de problemas e promotora de multiliteracias.

Regime de Avaliação dos Formandos:

A avaliação dos formandos será efetuada de acordo com o Despacho n.º 4595/2015, Diário da República, 2.ª Série, N.º 87, de 6 de Maio, utilizando uma escala de avaliação de 1 a 10, de acordo com os termos 5 e 6 do artigo 4.º do referido Despacho.

No que diz respeito ao regime de avaliação, procurar-se-á que a avaliação vise apurar o aproveitamento do formando quanto à evolução de conhecimentos, às capacidades de pensamento crítico, criativo, metacognitivo e de resolução de problemas, à capacidade de comunicação e à aptidão para a apreciação crítica dos conteúdos, promovendo desta forma uma avaliação contínua e formativa, que obrigue o formando a uma dedicação constante e permanente durante o período em que a formação decorra.

Creditação

Este curso de formação está acreditado pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua, com o registo CCPFC/ACC-105245/19 e releva para efeitos de progressão curricular de Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

 

 

+ Info: