TRANSMISSÃO E PREVENÇÃO DA TUBERCULOSE

Como se pega a doença?

Através do ar contaminado com o “bacilo de Koch”, eliminado pelos pacientes com tuberculose não tratados, através da fala, tosse e espirro. A tuberculose não se transmite pelo sexo e pelo sangue contaminado.

Todo paciente com tuberculose pode transmitir a doença?

Não, somente os pacientes com a doença no pulmão que sejam bacilíferos, ou seja, aqueles que eliminem o “bacilo de Koch” no ar. Pacientes com outras formas da doença (óssea, renal e etc.) não transmitem o micróbio.

As pessoas que moram com um paciente tuberculoso podem pegar a doença?

Sim. Por isto é tão importante que todos as pessoas que residem com o paciente tuberculoso compareçam ao Posto de Saúde mais próximo de sua casa, para realização de consulta médica e, eventualmente, de alguns exames.

É preciso separar copos, talheres, pratos e outros utensílios do paciente com tuberculose?
Não, estes não transmitem o “bacilo de Koch”.

É possível prevenir a tuberculose?

Sim. Existe uma vacina, chamada BCG, aplicada no primeiro mês de vida, que é capaz de prevenir as formas mais graves da doença, principalmente nas crianças. Para prevenir a doença é também muito importante identificar rapidamente os pacientes com tuberculose para trata-los mais rapidamente, reduzindo a chance de contaminação do ambiente. É importante também que o doente, ao tossir e espirrar, tenha o cuidado de proteger a boca e o nariz.

Em alguns casos, avaliados pelo médico, pode ser necessário o uso de remédios por seis meses para que a doença seja prevenida.

SINTOMAS E SINAIS DA DOENÇA

O que sente um paciente com tuberculose?

Os principais sintomas são tosse (em geral que persiste por mais de 15 dias), febre (mais freqüente ao entardecer), suores noturnos, falta de apetite, emagrecimento e cansaço fácil.

A doença só atinge o pulmão?

Não, outros órgãos podem ser afetados tais como as meninges (meningite), ossos, rins, coração e outros.

A tuberculose mata?

Sim, desde que não diagnosticada e tratada. Os pacientes com tuberculose não podem abandonar por conta própria o tratamento, pois isto possibilita o surgimento de “bacilos de Koch” resistentes, dificultando o tratamento e podendo levar à morte.

Tuberculose pode causar impotência?

A doença, em si, não. O que pode acontecer com um paciente doente e enfraquecido é uma indisposição para o relacionamento sexual. Entretanto, com o tratamento adequado, os sintomas de astenia e indisposição desaparecem, possibilitando ao paciente retomar a sua vida normalmente.

DIAGNÓSTICO DA TUBERCULOSE

Que exames são necessários para diagnosticar a tuberculose?

Nos casos suspeitos de tuberculose, o paciente deverá procurar o Posto de Saúde mais próximo de sua residência, para ser avaliado por um médico. Após a consulta, o médico poderá pedir uma radiografia do tórax e o exame do escarro (baciloscopia) para confirmar se a pessoa está realmente com doença.

Preciso pagar pelos exames?

Não, são totalmente gratuitos e disponíveis na maior parte dos Postos de Saúde do seu município.

TRATAMENTO DA TUBERCULOSE

A tuberculose tem cura?

Sim, todo paciente com tuberculose pode ser curado, desde que siga corretamente as orientações do médico e dos demais profissionais de saúde responsáveis pelo acompanhamento.

Que remédios são usados no tratamento da doença?

Na maior parte dos casos são utilizados dois medicamentos: duas cápsulas vermelhas que contém os remédios rifampicina e isoniazida e quatro comprimidos brancos que contém o medicamento pirazinamida.

Por quanto tempo os remédios são usados?

O tempo necessário para o tratamento da tuberculose é, em geral, seis meses.

É necessário comprar os remédios?

Não, os remédios da tuberculose são distribuídos gratuitamente nos Postos de Saúde do seu município.

Como devem ser tomados os remédios?

São tomados sempre pela manhã, em jejum.

Os remédios têm efeitos colaterais?

Sim, como enjôos, vômitos, indisposição, sintomas gripais e mal estar geral. Entretanto, a ocorrência destes não justifica a suspensão dos remédios, por parte do paciente. Caso surjam sintomas e sinais não existentes antes do tratamento, o paciente deverá procurar o Posto de Saúde no qual está fazendo o tratamento para receber orientações dos profissionais de saúde responsáveis. Não há justificativa para parar o tratamento, a não ser por expressa orientação do médico.

É preciso parar de tomar bebida alcoólica?

Sim, não se pode tomar os remédios e continuar a beber álcool (cerveja, uísque, cachaça, conhaque e outros), pois há risco de graves complicações, como por exemplo, hepatite. Mas, tem gente que tem uma grande dependência do álcool (não consegue parar de beber). Neste caso, converse sobre isto com o médico que está fazendo o acompanhamento do caso e não deixe de tomar os medicamentos, a não ser que seja orientado para isto.

É preciso parar de fumar?

É aconselhável que o paciente pare de fumar, o que acaba por melhorar sua saúde como um todo. Mas se a pessoa não consegue parar de fumar de jeito algum, deve continuar a tomar os remédios e avisar ao médico que a acompanha sobre isto.

Como saber se a tuberculose está curada?

Somente o médico pode avaliar se o doente está curado ou não. Muitas vezes, o paciente melhora após um mês de tratamento (desaparece a febre, melhora o apetite, há ganho de peso), mas isto não significa que a tuberculose esteja curada! Posto isto, o tratamento só deverá ser interrompido por ordem médica.

Uma mulher grávida pode fazer o tratamento da tuberculose?

Sim, pois os remédios costumam ser seguros. A gestante em tratamento para tuberculose deverá esclarecer dúvidas sobre seu estado e os possíveis efeitos dos medicamentos sobre o bebê, com o médico responsável pelo tratamento.

Tem algum medicamento que interfere nos remédios da tuberculose?

É muito importante que o paciente informe ao médico os remédios que esteja utilizando. Por exemplo, os medicamentos “vermelhos” podem reduzir a efetividade da pílula anticoncepcional. Todas as dúvidas em relação aos medicamentos deverão ser esclarecidas com o médico que acompanha o paciente.

OUTRAS DÚVIDAS

O paciente com tuberculose pode trabalhar?

Sim, desde que se sinta em condições físicas para exercer suas atividades no trabalho. Em geral, recomenda-se que o paciente se mantenha afastado de suas atividades por 15 a 30 dias após o início do tratamento, período em que habitualmente deixa de ser contaminante do ar ambiente.

O paciente com tuberculose precisa fazer o teste da AIDS?

Sim, é recomendável que seja realizado o teste de AIDS (chamado ELISA anti-HIV), desde que o paciente não se oponha. É importante conversar com o médico do Posto de Saúde para que sejam esclarecidas todas as dúvidas em relação ao teste de AIDS.

Posso fazer alguma coisa para ajudar a combater a doença?

Sim, é claro. Sabe-se que pacientes com tuberculose, não tratada, são capazes de contaminar o ambiente, o que pode levar outras pessoas ao adoecimento. Deste modo, a orientação para que pessoas que estejam tossindo há mais de 15 dias procurem o Posto de Saúde é extremamente importante. A divulgação desta informação pode ser feita por você, o que auxiliará em muito as ações de controle da doença, possibilitando que, um dia, nossa sociedade possa se ver livre da tuberculose.

http://www.aidsportugal.com/article.php?sid=3365 (04-02-2006)