Resultados do 1.º Concurso de Fotografia CIALP | Património Habitado no Mundo Lusófono

Publicado em segunda-feira, 05 agosto 2019 14:23

Foram divulgados os resultados do 1.º Concurso de Fotografia CIALP, organizado pelo CIALP - Conselho Internacional dos Arquitectos de Língua Portuguesa, com o apoio do Camões - Instituto de Cooperação e da Língua, I.P. e da CPLP, tendo havido 3 vencedores - um por cada categoria - num total de 97 concorrentes, oriundos de 6 países diferentes: Portugal, Brasil, Moçambique, Angola, Macau e Alemanha.

Este concurso  “pretende reunir um conjunto de imagens que comuniquem as várias dimensões da cultura lusófona, múltipla, híbrida, local e atravessada por oceanos, de modo a construir um mosaico que ilustra a multiplicidade e extensão da cultura e património partilhados pelos países e territórios que falam a/se exprimem em língua portuguesa.”

O júri, constituído por Gelson Bruno dos Santos Dias (Angola), Joana França (Brasil), Francisco Ricarte (Macau), Pedro Tomás (Moçambique) e Fernando Guerra, presidente do Júri (Portugal), avaliou as imagens recebidas referentes às três categorias: Arquitetos, Estudantes de Arquitetura e Público em Geral.

A apreciação das imagens foi realizada de uma forma totalmente anónima, tendo sido facultado o acesso on-line a cada uma delas aos membros do júri, identificadas apenas com um algoritmo.

O júri selecionou as seguintes imagens, destacando:

 

Na categoria Arquitetos:

747869 // Fortaleza D. Sebastião na Ilha de Moçambique (Arcadas das camaratas dos soldados), da autoria de Nuno Simão Gonçalves (Portugal)

"(…) a obra mais expressiva do conjunto de obras apresentadas por arquitectos. A precisão do enquadramento e o equilíbrio da composição valorizam a obra. A exposição do estado de conservação do edifício, associado à solidão transmitida pela presença de uma silhueta humana, (…) auxilia na transmissão da mensagem de “património abandonado”, apropriada à atenção que este importante conjunto de edifícios recebe, tendo em vista a sua contribuição na história da construção de um país. (…)"

 

Na categoria Estudantes de Arquitetura:

3222161 // Hotel Majestic / Casa de Cultura Mario Quintana, da autoria de Gabriel Guerra Konrath (Brasil)

"(…) tem qualidades técnicas e estéticas. (…) o poder que o edificado tem na geração do espaço público que, através das suas proporções e cor, qualifica e condiciona a utilização do espaço, permitindo que o “património” seja “habitado” de forma contínua e muitas vezes inusitadas, característica fundamental para a preservação da sua relevância ao longo do tempo. (…)".

 

Na categoria Público em Geral:

861263 // Rodando, da autoria de António Alves Tendim (Portugal)

“(…) em relação a esta obra, o júri destaca especialmente a singularidade da composição, sem dúvida uma das melhores a concorrer no presente concurso. (…)”.

 

 A data de entrega dos prémios será brevemente anunciada.