Prémio de Jornalismo Luso-Alemão: Anunciados os Vencedores do Prémio de Jornalismo Luso-Alemão

Lisboa, 27 de maio de 2021

Foram hoje anunciados os vencedores do Prémio de Jornalismo Luso-Alemão que distingue, anualmente, textos jornalísticos publicados na Alemanha e em Portugal sobre a cultura, sociedade, economia e política do outro país. Na primeira edição, foram submetidas cerca de 70 candidaturas de textos publicados em meios de comunicação social alemães ou portugueses no período compreendido entre 15 de abril de 2020 e 15 de abril de 2021.

 

A seleção dos artigos foi realizada por dois júris independentes, constituídos por cinco personalidades do meio jornalístico de cada país. O júri português é constituído por Mafalda Anjos, (Visão), Nuno Galopim (Expresso e RTP), Thomas Fischer (antigo correspondente em Portugal de jornais alemães e suíços), Luísa Meireles (Agência Lusa) e António Perez Metelo (jornalista e comentador de economia).

O júri alemão é composto por Cerstin Gammelin (Süddeutsche Zeitung), Heike Göbel (Frankfurter Allgemeine Zeitung), Ariel Hauptmeier (Escola de Reportagem de Reutlingen), Michaela Küfner (Deutsche Welle) e Norbert Thomma (Tagesspiegel).

Os vencedores da primeira edição do Prémio de Jornalismo Luso-Alemão são:

Portugal:

1.º Prémio - Joana de Sousa Dias: O legado de Angela Merkel na Alemanha (série de 4 artigos, Agência LUSA)

2.º Prémio - Guilherme Correia da Silva: Onda verde está a crescer na Alemanha a meses das eleições. Já podemos falar de alterações climáticas? (Rádio Renascença)

3.º Prémio - Valdemar Cruz: A (outra) Batalha de Berlim (Expresso, Revista E)

Alemanha:

1.º Prémio - Fabian Federl: O negócio (Süddeutsche Zeitung Magazin)

2.º Prémio - Elena Witzeck: Pôr o dedo na ferida até sangrar (Frankfurter Allgemeine Zeitung)

3.º Prémio – Lisa Frieda Cossham: Dançar junto ao mar (Die Zeit) 

Sobre a série de artigos de Joana de Sousa Dias, O legado de Angela Merkel na Alemanha, vencedora do primeiro prémio em Portugal, escreve o júri: “No ano em que Angela Merkel, a chanceler federal e líder indiscutível da Alemanha, irá abandonar o palco da política, torna-se necessário fazer um balanço do seu legado em termos sociais e económicos, mas também ao nível doméstico, europeu e internacional. É precisamente isso que – ao melhor estilo de uma agência noticiosa e de uma forma variada e bem fundamentada – Joana de Sousa Dias consegue transmitir na sua série de artigos. Através de relatos, estudos de casos e análises, ela consegue, consultando múltiplas vozes, fazer o balanço de uma herança política que ficará na história da Alemanha e da Europa.”

Na Alemanha, foi por unanimidade que o júri elegeu O negócio, de Fabian Federl, como o artigo vencedor. “Com base num trabalho de investigação muito bom, Federl analisa e relata de modo invulgar os caminhos da migração, sem glorificar os migrantes nem censurar as empresas. Trata-se de esclarecimento jornalístico no seu melhor. O autor não assume uma posição moralista nem qualquer tom acusador, limita-se a descrever. A este «negócio» que de resto pouco é mencionado – a prestação de trabalho barato em troca de segurança – Federl associa vivências concretas. De todos os artigos terá provavelmente sido a investigação mais árdua.”

Em cada um dos países são atribuídos prémios no valor de 2.000, 1.000 e 500 Euros, bem como, para o primeiro e segundo classificados, uma viagem para duas pessoas à Alemanha ou a Portugal e, para o terceiro classificado, um jantar para duas pessoas.

O Prémio será entregue aos vencedores hoje, dia 27 de maio, às 19:00 de Lisboa, numa cerimónia privada na residência oficial do Embaixador da Alemanha em Portugal, e em simultâneo em Berlim. Todos os artigos estão disponíveis para consulta em português e alemão na página do Prémio.

Candidaturas abertas para 2022

As candidaturas à segunda edição do Prémio de Jornalismo Luso-Alemão encontram-se já abertas até 31 de janeiro de 2022, para artigos publicados entre entre 16 de abril de 2021 e 31 de janeiro de 2022. A cerimónia de entrega do Prémio de Jornalismo Luso-Alemão 2022 terá lugar na Feira do Livro de Leipzig, na qual Portugal será o país convidado de honra.

O Prémio de Jornalismo Luso-Alemão foi lançado no dia 16 de setembro de 2020, em Lisboa, coincidindo com as duas Presidências do Conselho da UE - a alemã, que se iniciou em julho de 2020, e a portuguesa, que começou em janeiro de 2021. Este projeto pretende contribuir para a divulgação e o conhecimento mútuo entre os dois países, fortalecer a relação bilateral e promover a importância do jornalismo independente e profissional, uma das bases das nossas democracias.

O Prémio de Jornalismo Luso-Alemão é uma iniciativa da Associação São Bartolomeu dos Alemães em Lisboa, em cooperação com o Goethe-Institut Portugal, a Câmara do Comércio e Indústria Luso-Alemã, a Central Alemã para o Turismo em Portugal, o Camões Berlim, a Delegação de Turismo de Portugal na Alemanha e é apoiado pela Embaixada da República Federal da Alemanha em Lisboa e pela Embaixada de Portugal em Berlim.

Mais informações e contactos:

E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Página: www.goethe.de/Portugal/premiodejornalismo