Maputo: Mostra de Cinema | Filmes de Jorge António, no Camões - Centro Cultural Português

Data
26-11-2019 - 29-11-2019
Localização
Maputo

Descrição

De 26 a 29 de novembro de 2019, o Camões – Centro Cultural Português em Maputo acolherá uma mostra de cinema de Jorge António, cineasta português que estará em Maputo para a realização desta iniciativa e que vive atualmente entre Angola e Portugal.

Esta mostra prevê no primeiro dia, 26 de novembro, às 18h00, uma conversa do cineasta com outros convidados da área do cinema. Nos dias 27, 28 e 29 e novembro, às 18h30, serão exibidos dois documentários e uma longa-metragem de Jorge António, nomeadamente as Paisagens Propícias (25’), Kuduro, fogo no Museke (52’) e A Ilha dos Cães (80’). Todas as exibições contarão com a presença do cineasta que estará disponível para questões que o público queira esclarecer após a visualização dos filmes.                                   

A entrada é livre, estando sujeita aos lugares disponíveis.

 

Sinopses dos filmes:

PAISAGENS PROPÍCIAS (DOC 25`) – Sendo o resultado de uma pesquisa e reinterpretação da obra de Ruy Duarte de Carvalho, o documentário acompanha o trabalho de preparação da temporada 2012 da Companhia de Dança Contemporânea de Angola.

KUDURO, FOGO NO MUSEKE (DOC 52`) - Um dos filmes de Jorge António mais vistos de sempre. Integra uma trilogia dedicada à música popular urbana angolana. Foi pioneiro na abordagem de um género musical “Kuduro”, que viria a tornar-se um fenómeno internacional.

A ILHA DOS CÃES (Lm 80`) - É o trabalho mais recente de Jorge António, numa adaptação da obra Os Senhores do Areal, de Henrique Abranches, cujas filmagens decorreram no Deserto do Namibe, um dos seus locais de eleição em Angola. Revestiu-se de alguma polémica por ter sido rejeitado pelas distribuidoras comerciais em Angola, com alegação de que o público local não tinha dimensão intelectual para entender a história.

 

Nota biográfica

Jorge António nasceu em Lisboa, no dia 8 de junho de 1966. Durante os estudos secundários inicia uma atividade cine clubista e realiza uma dezena de filmes amadores em suporte 8 mm e Super8. Em 1985 ingressa na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa, que termina em 1988, especializando-se na área de Produção. Desde então está ligado ao cinema e audiovisuais tendo colaborado com Paulo Branco, Atalanta Filme, Cunha Telles, Shots, Arca-Filme, Latina-Europa, Fundação Gulbenkian, RTP, Camões, I.P., Rosa Filmes, Cinemate, LxFilmes entre outros portugueses e estrangeiros em mais de quatro dezenas de produções. Participa em Portugal e estrangeiro em encontros, conferências e workshops sobre cinema. Fomenta e colabora na edição de livros e revistas. Em 1991 inicia-se na realização de cinema profissional com a curta-metragem O Funeral e em 1993 realiza a longa-metragem e 1.ª coprodução luso-angolana O Miradouro da Lua. Em 2007/2009 foi consultor para os assuntos internacionais do Instituto Angolano de Cinema, Audiovisual e Multimédia e Membro da Comissão Organizadora do 1.º Festival Internacional de Cinema de Luanda (2008). Desde 1995 é Produtor Executivo da Companhia de Dança Contemporânea de Angola da coreógrafa e investigadora Ana Clara Guerra Marques, organizando e produzindo workshops, espetáculos, tournées em Angola, Portugal, Polónia, Índia, Gabão, Camarões, Congo, Senegal, China, Coreia do Sul, Cuba, Israel, Espanha, Brasil, entre outros.