Apresentação da edição em língua portuguesa do relatório “Dinâmicas do desenvolvimento em África 2021: Transformação digital e empregos de qualidade”

Publicado em sexta-feira, 19 novembro 2021 15:26

Teve lugar a 17 de novembro de 2021, na sede da CPLP, o lançamento da versão em língua portuguesa do relatório “Dinâmicas do desenvolvimento em África 2021 - Transformação digital e empregos de qualidade”. O evento, no formato híbrido, contou com mais de 100 participantes, incluindo representantes do Ministério dos Negócios Estrangeiros e outros organismos públicos, representações diplomáticas presentes em Portugal, sociedade civil, academia, setor privado, delegações da União Europeia e missões diplomáticas portuguesas no continente africano.

O relatório em apreço, que usa as lições das cinco regiões do continente – África Central, África Oriental, Norte de África, África Austral e África Ocidental – para desenvolver recomendações em matéria de políticas públicas e partilha boas práticas, resulta de uma parceria entre a Comissão da União Africana e o Centro de Desenvolvimento da OCDE, contando com o financiamento do Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. para a sua tradução.

A sessão de abertura contou com intervenções do Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Francisco André, e do Diretor-Geral da CPLP, Armindo de Brito Fernandes.

A publicação foi apresentada pela Diretora do Centro de Desenvolvimento da OCDE, Ragnheiður Elín Árnadóttir,  e pelo Diretor Interino de Desenvolvimento Económico, Integração e Comércio, da Comissão da União Africana, Yeo Dossina. O evento contou ainda com intervenções do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Moçambique, Daniel Nivagara e da Secretária de Estado para a Economia de Angola, Dalva Ringote.

Esta terceira edição das “Dinâmicas do Desenvolvimento em África” analisa a forma como a transformação digital cria empregos de qualidade, contribui para a concretização da Agenda 2063 e torna, assim, as economias africanas mais resilientes face à recessão mundial desencadeada pela pandemia da COVID-19. De acordo com o estudo, o setor digital, em expansão também nesse continente, oferece uma oportunidade única para os governos ajudarem a iniciar um novo ciclo de crescimento após a crise pandémica. Propõe ainda um conjunto de medidas, com vista à transformação digital e da criação de empregos de qualidade no continente africano, nomeadamente: (i) a disseminação da inovação digital para além das grandes cidades; (ii) o investimento no capital humano; (iii) a remoção de barreiras que impedem as pequenas e microempresas de competir e crescer; (iv) e a atualização e maior harmonização dos regulamentos aos níveis regional e continental. Conclui-se assim que, ao apoiar a difusão das tecnologias digitais e interligação entre todos os setores, começando pela saúde, os países africanos podem acelerar a transformação económica e a criação de empregos produtivos, em linha com as aspirações da Agenda 2063 da União Africana e da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Na sessão de encerramento, Cristina Moniz, Vice-Presidente do Camões I.P., reconheceu a importância publicação - facilitando o diálogo, a reflexão e aprendizagem mútua, entre decisores políticos, mas também para um universo mais vasto incluindo a sociedade civil, o sector privado e a academia – advogando por um aprofundamento e maior enfoque nos países africanos lusófonos nas próximas edições.

Aceda aqui ao relatório completo.

Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=O49nfzgf-HY&t=3s

32762-2.jpg

32762 1

32762 3

32762 4

32762 5

32762 8

Créditos das imagens: CPLP

Tópicos neste artigo: