Assinatura de Protocolo entre o Camões, I.P. e a Ordem dos Médicos

Publicado em terça-feira, 04 junho 2019 17:00

Foi assinado no dia 4 de junho de 2019, às 14h00, na sede do Camões, I.P., em Lisboa, um Protocolo entre o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. e a Ordem dos Médicos. O documento foi rubricado pelo Presidente do Camões, I.P., Luís Faro Ramos e pelo Bastonário da Ordem dos Médicos, José Miguel de Castro Guimarães.

A sessão contou com a presença da Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro, e da Secretária de Estado da Saúde, Raquel Duarte.

Através deste protocolo, o Camões, I.P. e a Ordem dos Médicos propõem‐se desenvolver, em articulação, uma nova prova de comunicação médica.

A nova prova de comunicação médica comprovará as competências específicas de comunicação médica em língua portuguesa de candidatos de nacionalidade estrangeira, que fizeram a sua formação médica em língua estrangeira.

Trata-se de um momento de particular satisfação para o Camões I.P., por ver reconhecida pela Ordem dos Médicos a qualidade da sua atividade no domínio da certificação e da proficiência linguística, e por poder contribuir para que os muitos médicos estrangeiros que exercem a sua profissão em Portugal passem a beneficiar de melhores ferramentas para a comunicação com os seus doentes.

A Prova de Comunicação Médica é uma prova elaborada e aplicada pela Ordem dos Médicos, visando avaliar a capacidade de compreensão e comunicação no âmbito da relação médico‐doente dos candidatos à prova de seriação de acesso ao internato médico, que não realizaram o curso de Medicina em língua portuguesa. Esta prova não avalia a formalização de diagnósticos nem os conhecimentos teóricos, formais ou técnicos, incidindo apenas sobre conteúdo linguístico, nomeadamente sobre a capacidade de compreensão do doente e de comunicação entre pares.

Através do protocolo agora assinado, a Ordem dos Médicos e o Camões, I.P. propõem‐se desenvolver, em articulação, uma nova prova de comunicação médica. Partir‐se‐á do modelo existente, para que se possa evoluir na continuidade, mas na perspetiva de melhoria contínua e integrando uma visão objetiva da proficiência linguística no contexto específico da comunicação médica.

A nova prova de comunicação médica comprovará as competências específicas de comunicação médica em língua portuguesa de candidatos de nacionalidade estrangeira, que fizeram a sua formação médica em língua estrangeira, ancorada no nível B2 do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas, em alinhamento com o benchmarking europeu para este tipo de provas para fins específicos.

Assim, a prova abrangerá as várias áreas de comunicação expectáveis no desempenho profissional de um médico, incidindo sobre as competências de leitura/compreensão escrita (enunciados médicos), compreensão oral (enunciados de pacientes ou colegas, histórias clínicas), escrita (anamnese ou enunciados de orientações ou tratamentos) e expressão oral (interação com pacientes ou colegas, exposição de opiniões).

A prova será realizada em suporte digital, na plataforma de e‐Assessment do Camões, I.P., com exceção da parte de expressão oral, realizada perante um júri, que supervisiona toda a prova. Esta opção facilitará a aplicação uniforme da prova pela Ordem dos Médicos, em vários pontos do país. O júri da prova passará a incluir um elemento habilitado para apreciação do desempenho linguístico dos candidatos, do Camões, I.P./Língua.

A prova é desenvolvida seguindo uma metodologia de produção que por referência o manual de qualidade ALTE (Associationof Language Testers in Europe), de que o Camões, I.P. é membro afiliado. Será disponibilizada a partir de novembro de 2019.

30501 2

30501 3

30501 4

30501 5

30501 6

30501 7

30501 8

30501 9

 

Tópicos neste artigo: