Eliana N’Zualo é a vencedora da 2.ª edição da Residência Literária na cidade de Lisboa

Publicado em quinta-feira, 02 abril 2020 15:29

A vencedora da 2.ª edição da Residência Literária, a realizar em setembro/outubro de 2020, na cidade de Lisboa, é a escritora Eliana N’Zualo.

Criado ao abrigo do Protocolo de Cooperação celebrado entre o Camões – Centro Cultural Português em Maputo e a Câmara Municipal de Lisboa (CML), o programa destina-se a escritores de nacionalidade moçambicana com obra publicada, com residência oficial em Moçambique ou que se encontrem a viver, estudar e/ou trabalhar no país e que pretendam desenvolver um projeto de criação literária, coerente com o seu percurso e pertinente na proposta de relação com a cidade de Lisboa, em Portugal.

O júri constituído por Clara Riso (Casa Fernando Pessoa, convidada), Manuel Veiga (Câmara Municipal de Lisboa) e João Pignatelli (Camões – Centro Cultural Português em Maputo) decidiu, por unanimidade, selecionar a proposta de trabalho de Eliana N’Zualo, considerando que no universo das candidaturas admitidas é a que melhor se enquadra na lógica do presente programa de Residência Literária. O júri valorizou o impacto e benefícios expectáveis que novos encontros e experiências proporcionados pela residência poderão refletir, de forma determinante, na atividade literária da candidata vencedora, bem como o projeto de criação literária apresentado, em função do currículo e do tempo do programa.

Eliana N’Zualo considera-se uma storyteller que vive e trabalha em Maputo. Através do seu blog "Escreve Eliana, Escreve" e o podcast "O Nome Disso É África"2, ela explora temas como Mulher, África, História e Política. É fundadora e membro do coletivo "Mata-bicho Feminista", que pretende ser um espaço de debate e reinvenção do Feminismo em Moçambique. Em 2017, foi oradora no TEDxMaputo e, em 2018, facilitadora da residência artística Colab Now Now, realizada no âmbito do Festival Maputo Fast Forward em Maputo. 

Eliana N’Zualo publicou, em 2019 o livro infanto-juvenil “O Elefante Tendai e os Primos Hipopótamos”, com a chancela da editora Fundza, sedeada na cidade da Beira, Moçambique. A autora participou também na 1.ª edição da Residência UpCycles (dedicada aos arquivos audiovisuais), em 2019, Maputo, e na 1.ª edição da residência para escritores, jornalistas e críticos em Língua Portuguesa Talent Press Rio, em 2016, Brasil. Coprodutora do Festival Internacional de Poesia e Artes Performativas Poetas d’Alma, em 2019, Maputo.