Itália: Orfeu Negro eleita a melhor editora europeia na Feira do Livro Infantil de Bolonha

Publicado em terça-feira, 02 abril 2019 17:29

A editora portuguesa Orfeu Negro foi eleita a melhor da Europa pela Feira do Livro Infantil de Bolonha, que começou no dia 1 de abril de 2019 em Itália, anunciou a organização.

A Feira do Livro Infantil de Bolonha criou em 2013 um prémio que reconhece o trabalho das mais inovadoras editoras de livros ilustrados para crianças e jovens, em diferentes áreas geográficas, tendo a Orfeu Negro sido distinguida como a melhor da Europa.

Fundada em 2007 e dedicada sobretudo ao ensaio, privilegiando as artes contemporâneas, da dança à fotografia, a Orfeu Negro criou em 2008 a coleção Orfeu Mini só dedicada ao livro ilustrado para os mais novos, e foi por esse trabalho literário que recebeu agora o prémio.

Numa década, a Orfeu Negro editou cerca de uma dezena de livros ilustrados, a maioria de autores estrangeiros, com destaque para Oliver Jeffers, John Klassen, Davide Cali, Benjamin Chaud, Ana Pez, Manuel Marsol e Carson Ellis.

Há ainda alguns autores portugueses presentes no catálogo da Orfeu Negro, nomeadamente Catarina Sobral, Madalena Moniz, Carolina Celas e Mariana Malhão.

Este é um prémio não monetário, mas os vencedores são escolhidos pelas editoras que participam na feira de Bolonha, considerada a mais relevante na área da literatura e ilustração para a infância e juventude.

Em 2013, na primeira edição, o prémio da Europa foi atribuído à editora portuguesa Planeta Tangerina.

A Feira do Livro Infantil de Bolonha criou em 2013 um prémio que reconhece o trabalho das mais inovadoras editoras de livros ilustrados para crianças e jovens, em diferentes áreas geográficas, tendo a Orfeu Negro sido distinguida como a melhor da Europa. Fundada em 2007 e dedicada sobretudo ao ensaio, privilegiando as artes contemporâneas, da dança à fotografia, a Orfeu Negro criou em 2008 a coleção Orfeu Mini só dedicada ao livro ilustrado para os mais novos, e foi por esse trabalho literário que recebeu agora o prémio.

Numa década, a Orfeu Negro editou cerca de uma centena de livros ilustrados, a maioria de autores estrangeiros, com destaque para Oliver Jeffers, John Klassen, Davide Cali, Benjamin Chaud, Ana Pez, Manuel Marsol e Carson Ellis. Há ainda autores portugueses presentes no catálogo da Orfeu Negro, com grande destaque para as ilustradoras Catarina Sobral, Madalena Moniz e Carolina Celas.

Com Lusa