Portugal adere ao Programa “Ibermúsicas”

Publicado em quinta-feira, 31 dezembro 2020 11:27

O Ministério da Cultura, através da Direção-Geral das Artes, e o Ministério dos Negócios Estrangeiros, através do Camões, I.P., promovem a adesão de Portugal ao Programa Ibermúsicas — um Programa de Fomento das Músicas Ibero-Americanas — aprovado em Assunção, Paraguai, em 2011, com o objetivo de fomentar a presença e o conhecimento da diversidade musical Ibero-Americana. São 14 os países que integram atualmente o programa: Portugal, Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Chile, Equador, México, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

Esta adesão, recentemente formalizada junto da Secretaria Geral Ibero-Americana, vai permitir aos músicos portugueses a apresentação de candidaturas às linhas de apoio previstas no Concurso “Convocatorias de ayudas IBERMÚSICAS” (destinado apenas aos países aderentes), que entre outras áreas de intervenção apoiam, por exemplo, a mobilidade dos músicos, bolsas de estudos para residências artísticas, prémios de criação para canções populares e trabalhos académicos.

A Direção-Geral das Artes e o Camões, I.P. são as entidades responsáveis pela operacionalização deste programa, sendo o Diretor-Geral das Artes o Representante Nacional junto do Comité Intergovernamental.

A contribuição anual portuguesa, no montante de 120.000 €, será suportada pelo Ministério da Cultura e pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros, nomeadamente pela Direção-Geral das Artes e pelo Camões, I.P.

O programa Ibermúsicas tem como principais objetivos o apoio à formação de novos públicos para os espetáculos musicais ibero-americanos, dando especial ênfase aos jovens e à população mais vulnerável; o fomento da distribuição, circulação e promoção de espetáculos na área da música; o incentivo às produções e coproduções de espetáculos musicais; o apoio à criação e a residências criativas; a promoção de edições musicais e discográficas e a publicação de partituras, nomeadamente de compositores ibero-americanos. Tem ainda como objetivo impulsionar a valorização da diversidade e da riqueza cultural presentes nas Músicas Ibero-Americanas, de acordo com o mencionado na Convenção pela Diversidade Cultural da UNESCO, que incorpora a perspetiva de género e etnia no concurso que o programa realiza, anualmente, para apoiar as criações musicais dos povos indígenas e afrodescendentes.

Tópicos neste artigo: