Luxemburgo: Exposição "Na casa do corpo", de Nicoleta Sandulescu

© Nicoleta Sandulescu
Date
22-10-2021 - 14-01-2022
Location
Centro Cultural Português no Luxemburgo

Description

A Embaixada de Portugal e o Camões - Centro Cultural Português (CCP) no Luxemburgo divulgam a exposição “Na casa do corpo”, de Nicoleta Sandulescu, que terá lugar no CCP no Luxemburgo, de 22 de outubro de 2021 a 14 de janeiro de 2022.

 

Sobre a exposição «Na casa do corpo»

Casa/corpo parecem combinar-se numa só coisa. Aquilo que os liga é a presença de um no outro. A casa converte-se num território para o exercício da liberdade e das experimentações íntimas. O corpo marca o espaço, tal como o espaço deixa de o ser se não o pensarmos como habitado pelo corpo. A casa é o lugar onde o corpo age no espaço ao mesmo tempo que o espaço estimula o corpo. Trata-se de habitar a casa, mas também de habitar o corpo.

Como conceber um corpo sem o lugar que ocupa? Trata-se de um corpo aplicado ao lugar e de uma reconstrução do sentido: “o corpo, sempre o mesmo” para “a representação, sempre outra” ou melhor, “o corpo sempre diferente”. Como tal, cada desenho é uma maneira diferente de ver, e um modo diferente de ser, de estar dentro do corpo, dentro da imagem.

Gaston Bachelard, na sua obra “A poética do espaço” fala na casa como o lugar privilegiado para o sonho e para o devaneio. Bachelard deixa-nos intuir que a casa é “um corpo de sonhos”. O pensador francês afirma: “os grandes sonhadores professam a intimidade do mundo”, e mais adiante acrescenta “mas aprenderam a dita intimidade meditando a casa”.

O território onde tudo é possível é o espaço que habito. Trabalho sobre a matéria de um ambiente particular: a minha própria casa, o espaço dos teatros onde sou sempre diferente. Só consigo expor-me assim na intimidade da casa.

A casa reúne uma vasta coleção de possíveis imagens do ser, imagens múltiplas, cambiantes que, da mesma forma, ilustram a impermanência do ser.

O corpo pode ser a casa e não apenas estar dentro dela. O corpo pode localizar-se como uma morada, de onde partem ações. O corpo é eleito como o lugar da experiência.

 

Nota biográfica

Nicoleta Sandulescu é uma pintora moldava sedeada em Portugal.

Desde os seus estudos na Faculdade de Belas Artes de Lisboa que tem vindo a colaborar com a revista "Piseagrama" do Brasil e tem realizado uma série de ilustrações para "Uma Via Láctea de Galos", de António Lobo Antunes.

Nicoleta utiliza diferentes técnicas na produção do trabalho, como a pintura, fotografia, desenho, gravura e ilustração. Expõe desde 2015, destacando-se as seguintes exposições:

2016 - Exposição coletiva na Casa das Histórias - Paula Rego – Cascais; 2017 - Exposição individual de gravura, Gravura Bichos e Engenhos – Lisboa, Faculdade de Belas Artes; 2017 - Exposição individual de desenho Singularidade Múltipla – Sintra, MUSA; 2017 - Exposição de gravura Contemporânea - Novos Olhares sobre o Côa – Vila Nova de Foz Côa; 2018 - Art Madrid ‘18 – Madrid, stand B4 Arte Periférica; 2018 - Exposição individual – As Sandulescas – Galeria Arte Periférica, Lisboa; 2018 - Carmo, Chiado e as Aparições de Fausto: Transfigurações de um Mito nas Artes e na Esfera Pública – Lisboa, Espanha, Polónia e França.

Tem ganho vários prémios de pintura e desenho, nomeadamente: 2016 - 1.º Prémio no Concurso Infante D. Luís As Artes – Salvaterra dos Magos; 2017 - 1.º Prémio no Concurso Rainha Isabel de Bragança – Cascais, Casino Estoril; 2017 - Menção Honrosa no Concurso Infante D. Luís As Artes – Salvaterra dos Magos; 2017 - 1.º Prémio da 2.ª edição do Prémio Paula Rego – Cascais; 2018 - Prémio Caixa Geral de Depósitos – O Melhor Aluno Graduado da Faculdade de Belas Artes (Licenciatura) – Lisboa, Faculdade de Belas Artes.

Recentemente, desenvolve os seus projetos pessoais nas áreas de pintura e desenho e participa em vários projetos de gravura contemporânea.