Formação nos Países Parceiros

O Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., por forma a desenvolver o setor científico dos países parceiros, estabeleceu com cada país um Programa de Bolsas para os jovens nacionais que pretendam prosseguir os seus estudos, nos seus próprios Países.

Objetivos

  • Formar jovens quadros em áreas prioritárias ao desenvolvimento do respetivo país;
  • Contribuir para o desenvolvimento sustentável do ensino local;
  • Contribuir para a diminuição da fuga de cérebros.

Destinatários

Estudantes nacionais dos Países Parceiros que, no país de origem, pretendam prosseguir os seus estudos.

Como Candidatar-se

A apresentação das candidaturas decorre, unicamente, no país de origem junto das competentes autoridades locais.

Em cada um dos países, a divulgação do número de bolsas a disponibilizar, bem como dos documentos necessários à candidatura e dos prazos para entrega da documentação é da responsabilidade das competentes autoridades locais em parceria com as Embaixadas de Portugal.

Formulário de candidatura a bolsa interna

Regulamentos de Bolsas Internas

Cooperação Luso-Angolana

Cooperação Luso-Cabo-Verdiana

Cooperação Luso-Guineense

Cooperação Luso-Moçambicana

Cooperação Luso-Santomense

Renovação da Bolsa

A bolsa de estudo, válida por onze meses, é renovável por um período de igual duração, até ao limite do número de anos do curso.

A renovação da bolsa deverá ocorrer até ao limite máximo de sessenta dias após o início do ano letivo a que a mesma diz respeito.

Pagamento da Bolsa

Apesar das Bolsas Internas serem adaptadas aos condicionalismos das respetivas realidades locais, foram estabelecidos normas e procedimentos comuns.

Assim, regra geral, o pagamento da bolsa é efetuado pela Embaixada de Portugal, mensal ou trimestralmente, através de transferência bancária para a conta do bolseiro.

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.